05:02 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017

    Para Kremlin, protesto não autorizado em Moscou é uma provocação (FOTOS)

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Rússia
    URL curta
    24103

    O porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov disse que o Kremlin respeita a posição civil dos cidadãos se eles a expressam não violando a lei, de forma prevista pela lei e em lugares autorizados.

    Assim foi como Peskov comentou os protestos não autorizados que decorreram em Moscou no domingo (26). Anteriormente, as autoridades de Moscou rejeitaram o pedido do ativista da oposição Aleksei Navalny e não autorizaram o comício anticorrupção no centro da cidade, propondo aos ativistas que realizassem a manifestação em outros bairros da capital. Representantes das autoridades moscovitas disseram à Sputnik que Navalny havia recusado a oferta.

    O Ministério do Interior divulgou um aviso oficial aos cidadãos pedindo a todos os residentes de Moscou que se abstivessem de participar do evento não autorizado, e disse que havia avisado os organizadores do evento que eles seriam responsáveis pela segurança das pessoas que decidissem participar do ato.

    No início de domingo, a polícia estimou o número de manifestantes entre 7.000 e 8.000. Outros protestos também estão ocorrendo em São Petersburgo e em algumas outras cidades russas. Como resultado, a polícia russa deteve cerca de 600 pessoas durante a manifestação não autorizada, segundo informou o Ministério do Interior da Rússia em comunicado.

    Peskov disse que as autoridades não podem respeitar as pessoas que reconhecidamente enganam o povo. Se trata de organizadores do protesto que na véspera convocaram a população para o centro de Moscou. O ativista da oposição Aleksei Navalny também foi preso por 15 dias e multado em 20 mil rublos (R$ 1 mil).

    O porta-voz do presidente russo disse que alguns participantes da ação receberam promessas de dinheiro em caso de serem presos e o Kremlin pode fornecer provas caso que seja necessário.

    • Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      © Sputnik / Ramil Sitdikov
    • Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      © Sputnik / Ramil Sitdikov
    • Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      © Sputnik / Ilia Pitalev
    • Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      © Sputnik / Ramil Sitdikov
    • Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017
      © Sputnik / Ilia Pitalev
    1 / 5
    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Participantes de protestos não autorizados que decorreram em Moscou no dia 26 de março de 2017

    Mais:

    1.500 pessoas são evacuadas de cinema em Moscou por ameaça de bomba
    O Brasil parado: Protestos contra reforma da Previdência varrem todo o país
    Para conter onda de protestos, Romênia vai revogar decreto polêmico
    Tags:
    protestos, oposição, Dmitry Peskov, Aleksei Navalny, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik