15:34 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Mercado de frutas em Rostov no Don

    Putin: Embargo a alimentos do Ocidente vai durar 'o maior tempo possível'

    © Sputnik/ Sergey Pivovarov
    Rússia
    URL curta
    82104410

    O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira (22) que as medidas recíprocas do país sob a forma de um embargo sobre certos produtos alimentares ocidentais são boas para a economia russa e devem durar "o maior tempo possível".

    Admitindo que sua declaração pode parecer "totalmente inesperada" para alguns, Putin explicou que a proibição das importações de certos produtos agrícolas, matérias-primas e alimentos também é do interesse dos consumidores russos, na medida em que produtos de boa qualidade a preços mais baixos tornam-se mais disponíveis.

    "Devemos criar condições viáveis", disse Putin, falando em um forum na Rússia nesta terça-feira.

    A produção agrícola da Rússia tem sido impulsionada pela deterioração das relações com o Ocidente. Depois que as sanções antirussas foram introduzidas em 2014 na sequência da crise ucraniana e das alegações sobre o suposto papel de Moscou no país vizinho, a Rússia proibiu as importações de certos alimentos de alguns Estados ocidentais que haviam aderido às sanções.

    "Nós realmente o fizemos de forma responsável e, de fato, usamos as decisões míopes que tinham sido aplicadas em relação ao nosso país por nossos supostos parceiros, que introduziram as sanções", disse Putin, enfatizando que as contramedidas de Moscou também foram elaboradas para proteger seu mercado interno.

    Em junho, o presidente russo assinou um decreto prolongando as sanções econômicas de alguns produtos ocidentais até o final de 2017, após a União Europeia anunciar formalmente que estenderia as suas próprias restrições contra Moscou.

    Mais:

    Ucrânia estende embargo a produtos russos até 2017
    Sérvia não tenciona introduzir sanções contra Rússia se ingressar na UE
    Obama aconselha Merkel a manter sanções contra Rússia
    Chancelaria russa sobre sanções dos EUA: administração Obama se agarra a fantasmas
    Tags:
    crise ucraniana, produtos agrícolas, mercado, alimentos, sanções, embargo, União Europeia, Vladimir Putin, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik