12:41 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1140
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (23), as nações do sul do continente africano aprovaram o envio de forças para Moçambique para ajudarem o país a combater a escalada de insurgências ligadas ao Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países).

    Os 16 membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla em inglês), tem trabalhado em buscar maneiras eficazes de responder ao conflito que, desde outubro de 2017, vem aniquilando milhares de vidas, relata a agência Reuters.

    Por sua vez, quase 800 mil pessoas ficaram desalojadas, e o conflito em causa trouxe um prejuízo de cerca de US$20 bilhões (aproximadamente R$ 99 bilhões) a um projeto de gás natural conduzido pela petroleira Total.
    Família moçambicana recebe apoio da Organização das Nações Unidas em campo para pessoas deslocadas internamente em Cabo Delgado, Moçambique, 26 de janeiro de 2021
    © REUTERS / Rui Mutemba
    Família moçambicana recebe apoio da Organização das Nações Unidas em campo para pessoas deslocadas internamente em Cabo Delgado, Moçambique, 26 de janeiro de 2021

    A SADC aprovou, então, o envio de forças para conter a situação e impedir a propagação do conflito em questão, informou a secretária-executiva da SADC, Stergomena Lawrence Tax said, lendo um comunicado posterior à reunião dos líderes do bloco na capital moçambicana de Maputo, conta a mídia. 

    O comunicado, por seu lado, não indica o número de soldados a ser enviado para a frente de batalha, bem como sua data de partida ou suas funções, adicionando apenas que a ajuda humanitária deverá chegar aos que mais precisam.

    Tamanha decisão coloca fim a vários meses de deliberação e desentendimento entre os países-membros do SADC sobre como agir ante a ameaça jihadista.

    Mais:

    FOTOS revelam 'estranho mundo' semelhante a Marte na África Ocidental
    UE planeja enviar tropas 'o mais rápido possível' para combater grupos armados em Moçambique
    Macron anuncia fim da Operação Barkhane no Sahel, na África, com criação de coalizão internacional
    Tags:
    Moçambique, África Austral, África, Daesh, jihadismo, conflito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar