01:18 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5216
    Nos siga no

    A identidade do militar, o conteúdo da acusação movida contra o oficial e até mesmo a natureza de suas alegadas transgressões foram consideradas "proibidas de serem publicadas", diz mídia.

    Um oficial da inteligência militar israelense não identificado, que foi indiciado por acusações não divulgadas ao público, faleceu em um hospital depois de ser encontrado em estado grave em uma unidade de detenção militar em abril, relata o jornal Haaretz nesta quarta-feira (2).

    De acordo com a mídia, o tribunal militar revelou em um comunicado que uma acusação foi apresentada à corte militar em setembro de 2020 contra um oficial da inteligência militar das Forças de Defesa de Israel (FDI): "O oficial foi preso após decisão da corte militar e o processo legal sobre o assunto não havia sido decidido".

    Na madrugada entre 16 e 17 de maio, diz o comunicado, reproduzido pelo jornal, o oficial foi "encontrado em um centro de detenção militar no centro do país em graves condições médicas" e foi transferido para um hospital onde acabou sendo declarado morto.

    Forças de Defesa de Israel (FDI) jogam bombas de gás lacrimogênio contra palestinos durante protesto.
    © AP Photo / Majdi Mohammed
    Forças de Defesa de Israel (FDI) jogam bombas de gás lacrimogênio contra palestinos durante protesto.

    A identidade do militar, a natureza do delito de que foi acusado e o conteúdo da acusação foram consideradas "proibidas de serem publicadas", observa o jornal, mencionando "ordens de silêncio" que foram impostas ao caso.

    O comunicado também menciona uma investigação sobre a morte do oficial que foi aberta pelas Unidades de Investigação Interna do Exército, com os resultados da investigação sendo esperados para serem "entregues ao promotor militar para análise".

    A nota concluiu afirmando que "as audiências no caso do militar foram realizadas a portas fechadas e uma ordem de silêncio geral foi colocada sobre eles […]. Uma ordem de silêncio adicional foi emitida para a investigação da Unidade de Investigação Interna sobre as circunstâncias de sua morte".

    Mais:

    Israel agirá para conter ameaça nuclear do Irã mesmo sem EUA, diz Netanyahu
    Netanyahu fala em 'decisão vergonhosa' após ONU insinuar que Israel cometeu crimes de guerra
    EUA preveem 'conflito e guerra' se Israel não parar com despejo de famílias palestinas, diz mídia
    Operação de Israel contra Hamas foi a 1ª guerra de inteligência artificial do mundo, diz mídia
    Tags:
    delitos, confidencial, ofensa, inteligência militar, inteligência, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar