10:05 13 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    534
    Nos siga no

    Com a nova administração Biden, ainda não houve nenhum sinal de que Washington vai desistir de sua presença no território sírio, rico em petróleo.

    É importante sublinhar que a presença dos EUA no país não foi autorizada nem por Damasco, nem pelo Conselho de Segurança da ONU. Washington tem até hoje justificado a sua presença contínua na Síria por alegadamente pretender combater os grupos armados extremistas, nomeadamente o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países).

    No entanto, nesta quarta-feira (31), a agência de notícias síria SANA reportou que as forças militares americanas teriam transportado, via aérea, cerca de 40 militantes do Daesh da prisão de Al-Houl para a sua base em Al-Shaddadi, na província de Al-Hasakah.

    Segundo informação prestada por fontes à agência síria, a prisão de Al-Hould seria controlada pelas Forças Democráticas Sírias (FDS), uma coalizão de milícias liderada pelos curdos e suportada por Washington.

    Combatente das Forças Democráticas da Síria (FDS) em uma rua de Tabqa, na província de Raqqa, após retomada do controle sobre a cidade então dominada pelo Daesh, em 12 de maio de 2017
    © REUTERS / Rodi Said
    Combatente das Forças Democráticas da Síria (FDS) em uma rua de Tabqa, na província de Raqqa, após retomada do controle sobre a cidade então dominada pelo Daesh

    Ao longo dos últimos anos, tem havido vários relatos sobre o apoio a extremistas na região por parte dos militares estadunidenses, o que teria como objetivo aumentar o número de ataques terroristas na Síria e no Iraque e, dessa maneira, justificar a necessidade de forças dos EUA no país.

    De acordo com relatos da mídia, em janeiro, helicópteros militares norte-americanos transportaram regularmente grupos de terroristas das prisões de Al-Hasakah e Al-Sena'a para bases americanas no Iraque. Mais de 100 militantes foram alegadamente transportados por via aérea e munidos de armas antes de serem libertados.

    Os contingentes de militares americanos se encontram estacionados nas províncias sírias de Al-Hasakah e de Deir ez-Zor. Estas áreas possuem as maiores reservas de petróleo e de gás natural do país. Por este motivo, por várias vezes, as autoridades sírias declararam que a presença das forças estadunidenses nestas províncias viola a soberania da Síria, bem como o direito internacional, uma vez que Washington nunca foi autorizado a intervir na Síria.

    Mais:

    Coalizão dos EUA teria sido alvo de ataques de bombas no Iraque
    Helicóptero Ka-226 é observado pela 1ª vez em ação na Síria (VÍDEO)
    Força Aérea britânica bombardeia posições do Daesh no Iraque
    Tags:
    terrorismo, Daesh, guerra, Oriente Médio, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar