20:24 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    A União Europeia prorrogará por dois anos o mandato de sua missão naval Irini, lançada há um ano para controlar o embargo de armas imposto pelas Nações Unidas à Líbia, disse um alto funcionário da UE em conversa com jornalistas.

    "Agora que os líbios caminham em direção à paz, é preciso continuar nossos esforços. Portanto, na próxima semana, o Conselho da UE tomará a decisão de estender a missão por dois anos, até março de 2023", afirmou o representante do bloco nesta quarta-feira (17).

    A missão Irini foi lançada em 31 de março de 2020 e, inicialmente, recebeu um mandato de um ano. Através desse mecanismo, navios e aeronaves europeus têm sido empregados na inspeção de embarcações suspeitas de transportar armamentos para a Líbia, em violação ao embargo imposto pelo Conselho de Segurança da ONU ao país africano. 

    ​Em fevereiro passado, em um fórum de diálogo político instalado em Genebra sob os auspícios das Nações Unidas, foi eleito um governo de transição para a Líbia, que tomou posse no último dia 15. O novo executivo trabalhará até que as próximas eleições sejam realizadas no país, em 24 de dezembro de 2021.

    Mais:

    África atômica: terroristas buscam armas nucleares 'a qualquer custo', diz especialista
    Brasil deve se preparar para sanções e embargos com justificativa ambiental, alerta especialista
    Marinha da França bloqueia transferência de petróleo no âmbito do embargo da Coreia do Norte (FOTOS)
    Tags:
    Genebra, ONU, missão, embargo, armas, Conselho da UE, Líbia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar