14:30 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    0 30
    Nos siga no

    Israel vai reabrir seus aeroportos a partir de domingo (7) para a entrada de cidadãos do país depois de mais de um mês de fechamento total do espaço aéreo israelita.

    Neste primeiro momento de abertura, apenas 3.000 cidadãos israelenses poderão voltar por dia ao país, que permaneceu as últimas cinco semanas com um fechamento total de seus aeroportos internacionais.

    Desde 25 de janeiro, apenas voos de carga e de emergência puderam desembarcar nos dois únicos aeroportos internacionais de Israel. 

    O fechamento do espaço aéreo aconteceu para evitar a entrada das novas variantes do coronavírus no país, como a do Reino Unido, a sul-africana, a brasileira e a de Nova York.

    A consequência das duras restrições do Estado Judeu é que dezenas de milhares de israelenses não puderam voltar para casa após ter saído do país. Segundo informações do Times of Israel, só podia desembarcar quem conseguisse uma permissão especial do governo.

    Agora, o espaço aéreo volta a ser aberto, mesmo que ainda parcialmente e só para cidadãos. Os primeiros voos virão de Nova York, Paris, Frankfurt e Kiev.

    Diante do perigo da entrada das variantes com a abertura dos aeroportos, as autoridades estão tomando precauções. Todos os repatriados precisarão se submeter a dois exames de coronavírus: um antes de embarcar e outro na chegada.

    Ao desembarcar, todos terão que fazer quarentena. Eles podem optar por se isolar em um hotel gratuito ou em casa.

    Quem optar pela segunda opção, receberá uma pulseira eletrônica com GPS para monitorar seus movimentos. Mais de 600 policiais serão designados para fazer cumprir a quarentena obrigatória.

    Após pousar em Israel, viajante mostra pulseira eletrônica para rastreamento da COVID-19, no Aeroporto Internacional Ben Gurion
    © REUTERS / Amir Cohen
    Após pousar em Israel, viajante mostra pulseira eletrônica para rastreamento da COVID-19, no Aeroporto Internacional Ben Gurion

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Israel: dados indicam que vacina da Pfizer protege contra casos graves de COVID-19
    Israel: vacinados são responsáveis por menos de 3% das mortes por COVID-19
    Imunização recorde: será que Israel vai impor vacinas contra COVID-19 a todos os seus cidadãos?
    Tags:
    COVID-19, israel, avião, espaço aéreo, violação de espaço aéreo, lockdown
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar