17:39 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5382
    Nos siga no

    Damasco condena o bombardeio aéreo realizado pelos Estados Unidos em território do país e adverte sobre possível escalada da situação na região.

    A Síria condena o recente bombardeio dos Estados Unidos em zona perto da fronteira do Iraque, descrevendo as ações norte-americanas como "covardes", segundo o Ministério das Relações Exteriores sírio.

    "A Síria condena nos termos fortes a agressão covarde dos Estados Unidos em áreas em Deir Ez-Zor, perto da fronteira entre a Síria e Iraque, o que é inconsistente com a lei internacional e a Carta das Nações Unidas. A Síria adverte que isso terá consequências que agravarão a situação na região", disse a chancelaria síria.

    O Ministro iraniano disse que a República Árabe Síria apela aos EUA de deixar sua abordagem agressiva em relação ao país.

    "A Síria apela aos Estados Unidos para mudar sua abordagem agressiva em relação ao país, deixar de fornecer apoio em qualquer das formas às organizações terroristas, que visam a Síria e seu povo, e suspender seu investimento nelas", acrescentou o ministério.

    Em 25 de fevereiro, os Estados Unidos realizaram um ataque aéreo contra uma estrutura supostamente conectada a uma milícia apoiada pelo Irã na Síria. O ataque aéreo foi ordenado pelo presidente Joe Biden, segundo o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

    O chanceler britânico afirmou que o Reino Unido apoia o ataque norte-americano. A Rússia condenou o bombardeio aéreo dos Estados Unidos na Síria, apelando a Washington para respeitar a soberania do país.

    Mais:

    'Sabemos o que atacamos': chefe do Pentágono revela detalhes do ataque aéreo na Síria
    VÍDEO mostra drone russo Orion abrindo fogo contra alvos na Síria
    Publicado VÍDEO do lançamento de mísseis do sistema russo Iskander-M na Síria
    Sistemas Avenger dos EUA teriam sido flagrados em rodovia entre Iraque e Síria (FOTOS)
    Tags:
    Iraque, bombardeio, ataque, terrorista, Joe Biden, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar