08:33 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 70
    Nos siga no

    O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, fez nesta terça-deira (26) um pedido aos países ricos: que eles parem de acumular suprimentos excedentes de vacinas contra a COVID-19.

    O continente africano luta para garantir imunizantes suficientes para todos os 1,3 bilhão de africanos. Ramaphosa, que preside a União Africana e cuja nação registrou quase metade das mortes por COVID-19 no continente, disse que o mundo precisa daqueles que acumularam as doses para que todos sejam vacinados.

    "Os países ricos do mundo saíram e adquiriram muitas doses. Alguns chegam a adquirir até quatro vezes o que sua população precisa, [...] com a exclusão de outros países", disse Ramaphosa, em reunião virtual do Fórum Econômico de Davos.

    O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, descreveu o acesso desigual às vacinas no mundo como uma "falha moral catastrófica".

    Neste mês, a União Africana garantiu 270 milhões de vacinas para o continente, que se somam às 600 milhões de doses do consórcio COVAX reservadas para os países da África.

    "Não estaremos todos seguros se alguns países estiverem vacinando seu povo e outros não", acrescentou Ramaphosa.
    Voluntário recebe dose de vacina da AstraZeneca no hospital Chris Hani Baragwanath, em Joanesburgo, África do Sul (arquivo)
    © AP Photo / Siphiwe Sibeko
    Voluntário recebe dose de vacina da AstraZeneca no hospital Chris Hani Baragwanath, em Joanesburgo, África do Sul (arquivo)

    Também nesta terça-feira (26), a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, subiu o tom contra as empresas produtoras de vacinas, pressionando-as a "honrar suas obrigações" e entregar as vacinas que a União Europeia já comprou.

    Von der Leyen chegou a ameaçar barrar as exportações para outros países enquanto a Europa não for atendida.

    "A Europa investiu bilhões para desenvolver as primeiras vacinas e criar um verdadeiro bem comum global. Agora as empresas devem cumprir suas promessas", disse a presidente da Comissão Europeia em vídeo, no Fórum Econômico de Davos.
    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    'Lockdowns são evitáveis', diz diretor da OMS sobre 2ª onda de COVID-19 na Europa
    OMS pede distribuição justa da vacina contra COVID-19 entre todos os países
    SARS-CoV-2: cepa da África do Sul é 'mais problemática' que inglesa, diz ministro da Saúde britânico
    Brasil proíbe voos da África do Sul devido à nova variante da COVID-19
    Tags:
    Cyril Ramaphosa, África, Ursula von der Leyen, União Europeia, Europa, novo coronavírus, pandemia, vacina, COVID-19, África do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar