20:57 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)
    3261
    Nos siga no

    Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) anunciou que o registro da vacina Sputnik V contra a COVID-19 foi feito pelo Ministério da Saúde da Palestina.

    A vacina foi registrada com autorização para uso emergencial sem testes clínicos adicionais no território palestino. Desta forma, o registro se deu de forma semelhante à ocorrida na Argélia, Argentina, Bolívia e Sérvia.

    As primeiras entregas da vacina à Palestina estão planejadas para o primeiro trimestre de 2021, sendo que o primeiro carregamento chegará ao país em um mês. O fornecimento da vacina à Palestina será possível devido aos parceiros internacionais do RFPI na Índia, China, Coreia do Sul e outros países.

    Em declaração, o diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev, disse:

    "As altas qualidade e eficácia da vacina Sputnik V gerou um interesse crescente por ela por parte de um número cada vez maior de países no mundo. Isso leva à ampliação da geografia de seu registro, entregas e produção. Estamos contentes que, após a Europa, Ásia, América Latina e África, a Sputnik V será também apresentada no Oriente Médio."

    Da mesma forma, Dmitriev ressaltou os efeitos positivos na luta contra a pandemia de um maior registro da Sputnik V pelo mundo.

    "Isso permitirá adicionalmente unir esforços para uma vitória rápida e conjunta sobre o coronavírus por conta da acessibilidade a uma vacina eficaz e segura de um grande número de Estados e seus moradores", acrescentou.

    Vantagens da Sputnik V

    O sucesso desta vacina contra o coronavírus pode ser explicado pelos seguintes fatores:

    • Eficácia acima de 90%, sendo que a Sputnik V assegura total proteção contra as formas mais graves da COVID-19.
    • A vacina Sputnik V foi criada com base na bem-estudada e testada plataforma de vetores adenovirais humanos, que geram um simples resfriado e com os quais o homem tem contato há milhares de anos.
    • No processo de vacinação, na Sputnik V são utilizados dois diferentes vetores para duas distintas injeções, o que forma uma imunidade mais resistente em comparação com as vacinas que usam o mesmo mecanismo portador em ambas as injeções.
    • Segurança, eficácia e ausência de consequências negativas de longo prazo nas vacinas adenovirais foram comprovadas em mais de 250 testes clínicos ao longo de duas décadas.
    • Mais de 1,5 milhão de pessoas já tomaram a Sputnik V.
    • Os desenvolvedores da Sputnik V cooperam com a farmacêutica AstraZeneca para a realização de testes clínicos conjuntos, objetivando o aumento da eficácia da vacina da AstraZeneca.
    • A vacina foi aprovada na Rússia, Bielorrússia, Sérvia, Argentina, Bolívia e Argélia, enquanto na União Europeia foi iniciado seu processo de registro.
    • A Sputnik V não gera fortes reações alérgicas.
    • Sua temperatura de armazenamento é entre os 2 °C e 8 °C, o que permite a armazenar em uma simples geladeira sem necessidade de se investir em infraestrutura de cadeia de frio.
    • O preço da Sputnik V é menor do que US$ 10 (cerca de R$ 55) por injeção, o que a torna acessível para todo o mundo.
    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)

    Mais:

    Bloomberg detalha razões para ter confiança na vacina russa Sputnik V
    COVID-19: Portugal antecipa confinamento, e médicos brasileiros relatam caos nos hospitais
    Revelada enzima que influencia propagação do SARS-CoV-2 no organismo humano
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI), Palestina, Sputnik V, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar