22:36 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 63
    Nos siga no

    Emanuel Macron confirmou que a França enviou caças à República Centro-Africana para missões de sobrevoo, demonstrando seu apoio ao atual presidente Faustin-Archange Touadéra nas novas eleições da antiga colônia.

    Na quarta-feira (23), o presidente francês Emmanuel Macron confirmou ter enviado caças para sobrevoarem a República Centro-Africana, afirmando sua condenação em relação às "tentativas de desestabilização" do país antes das eleições gerais.

    O presidente francês "ordenou realização de missão de sobrevoo no território centro-africano por aviões de combate", respondendo ao pedido do atual presidente, Faustin-Archange Touadéra, de acordo com a leitura de uma conversa telefônica entre dois líderes emitida pelo Palácio de Elysée.

    O sobrevoo foi realizado em acordo com a Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas (MINUSCA, na sigla em inglês) observou a missão de paz da ONU na República Centro-Africana em Paris.

    Macron apontou o ex-presidente, François Bozize, como responsável por "grupos armados e alguns líderes políticos" que supostamente tentaram "impedir a implementação de acordos de paz" e adiar as eleições marcadas para 27 de dezembro.

    François Bozize foi deposto e exilado por rebeldes em 2003. No ano passado, voltou à República e afirmou que se candidataria às eleições, mas foi obstruído por tribunais alegando que o mesmo falhou na qualificação de "boa moralidade", devido ao mandado de prisão expedido a ele e às sanções da ONU.

    Faustin-Archange Touadéra foi o primeiro-ministro de Bozize de 2008 a 2013 quando foi demitido em uma tentativa para acalmar os rebeldes. Atualmente, é presidente desde 2016.

    Mais:

    Argélia é 1º país do continente africano a comprar caças russos de 5ª geração Su-57
    França rejeita acusações do Irã de violação do acordo nuclear
    França anuncia construção de porta-aviões de nova geração com propulsão nuclear (FOTO)
    Etiópia envia militares a Benishangul-Gumuz após atiradores matarem mais de 100 pessoas
    Tags:
    presidente, República Centro-Africana, eleições, caças, França, Emmanuel Macron
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar