01:32 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2113
    Nos siga no

    O Irã vai retomar "automaticamente" os compromissos nucleares se os EUA levantarem as sanções impostas ao longo dos últimos anos, disse o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif.

    "Se Biden cumprir os compromissos dos EUA, nós também vamos retomar de maneira integral o cumprimento dos nossos compromissos no acordo", declarou Zarif ao jornal estatal local Iran.

    Zarif se refere aos compromissos do acordo de Viena, assinado em 2015 entre Irã e o Conselho de Segurança da ONU. O acordo oferece a Teerã um alívio nas sanções internacionais em troca de garantias, verificadas pela ONU, de que seu programa nuclear não tenha finalidades militares.

    As tensões entre Estados Unidos e Irã, no entanto, aumentaram ao longo dos últimos anos. Em 2018, Trump se retirou unilateralmente do acordo, voltando a impor e endurecer sanções que atingiram a economia iraniana.

    Ao jornal estatal, Zarif argumentou que "os Estados Unidos são obrigados" a cumprirem o acordo, "como membro da ONU e de seu Conselho de Segurança".

    "Se os Estados Unidos respeitarem a resolução, as sanções forem levantadas e não houver nenhum obstáculo para as atividades econômicas do Irã, então o Irã vai cumprir [sua parte do acordo]", declarou Zarif.

    O Irã acredita que a administração de Joe Biden pode "trazer de volta a atmosfera" que prevalecia quando o acordo nuclear histórico foi fechado em 2015.

    "Isto [o retorno dos compromissos] pode ser feito automaticamente, sem necessidade de estabelecer condições", afirmou Zarif.
    Edifício danificado por incêndio nas instalações de enriquecimento de urânio de Natanz, cerca de 322 quilômetros ao sul de Teerã, Irã, 2 de julho de 2020
    © AP Photo / Organização de Energia Atômica do Irã
    Centrífuga nuclear no Irã

    Mais:

    Novo centro de controle nuclear será criado na Rússia
    Pesquisa aponta como humanidade poderia se alimentar após guerra nuclear
    Capacidade de disparar ogiva nuclear pode dar grande vantagem aos T-14 russos, diz revista americana
    Tags:
    Estados Unidos, ONU, Irã, Mohammed Javad Zarif
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar