05:41 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    272
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Turquia disse nesta quarta-feira (16) que grupos supostamente ligados ao governo sírio abordaram vários postos de observação turcos em Idlib.

    Segundo a Defesa turca, os autores do atentado tinham aparência civil e fugiram do local logo após a adoção de "medidas", não especificadas, pelos militares turcos. 

    ​Alguns grupos de aparência civil, dirigidos pelo regime de [Bashar] Assad, se aproximaram de nossos postos de observação 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9 na zona de desescalada de Idlib, atacaram nosso posto de observação número 7 e se dispersaram após medidas tomadas.

    Fotos tiradas por um correspondente da Sputnik Árabe do lado de fora de um dos postos de observação mostraram manifestantes se reunindo, com algumas bandeiras sírias e palestinas hasteadas e retratos do presidente sírio, Bashar Assad, na frente de um grande portão preto. 

    • Sírios protestam na frente de um posto de observação turco em Idlib, no noroeste da Síria
      Sírios protestam na frente de um posto de observação turco em Idlib, no noroeste da Síria
      © Sputnik / Basel Shartouh
    • Manifestante sobe em portão de um posto de observação da Defesa turca no território sírio de Idlib
      Manifestante sobe em portão de um posto de observação da Defesa turca no território sírio de Idlib
      © Sputnik / Basel Shartouh
    1 / 2
    © Sputnik / Basel Shartouh
    Sírios protestam na frente de um posto de observação turco em Idlib, no noroeste da Síria

    Mais cedo, imagens divulgadas no Twitter supostamente obtidas de um dos protestos mostraram manifestantes reunidos do lado de fora de um dos postos, gritando contra a presença das forças turcas na Síria. 

    Em um dos vídeos compartilhados, os manifestantes aparecem fugindo de supostas bombas de gás lacrimogêneo que teriam sido lançadas pelos militares turcos. 

    Militares da Turquia jogaram gás lacrimogêneo contra civis que protestavam contra as forças turcas no posto de TSK, localizado perto da vila de Sarman, na província de Idlib.

    ​A Turquia enviou tropas para a Síria em diferentes oportunidades ao longo da guerra civil no país vizinho, alegando razões de segurança nacional e regional. No entanto, a presença de seus militares no território sírio não foi autorizada por Damasco nem pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    Mais:

    Turquia inicia desenvolvimento de seu 1º míssil guiado a laser
    Turquia está enviando tanques para perto da fronteira com Grécia, afirma mídia
    Após França criticar ações turcas no Mediterrâneo, Erdogan adverte Macron: 'Não se meta com Turquia'
    Tags:
    militares, Defesa, ONU, Damasco, ataque, manifestação, protesto, guerra civil, Idlib, Turquia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar