18:54 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3259
    Nos siga no

    Os Emirados Árabes Unidos (EAU) traíram o mundo islâmico e os palestinos ao chegar a um acordo de normalização de laços com Israel, disse o líder iraniano aiatolá Ali Khamenei.

    "Claro, a traição dos EAU não vai durar muito, mas este estigma será sempre lembrado. Eles permitiram que o regime sionista tivesse um ponto de apoio na região e se esqueceram da Palestina", disse Khamenei durante um discurso nesta terça-feira (1º).

    "Os emiradenses [habitantes dos EAU] serão desonrados para sempre por esta traição contra o mundo islâmico, as nações árabes e a Palestina", afirmou.

    Os comentários de Khamenei surgem um dia após uma delegação de altos funcionários israelenses e dos EUA, incluindo o conselheiro sênior da Casa Branca Jared Kushner, genro do presidente dos EUA Donald Trump, ter concluído o pacto com a viagem histórica de Israel a Abu Dhabi.

    Delegações de Israel, Emirados Árabes Unidos e EUA se encontram na pista do aeroporto de Abu Dhabi
    © REUTERS / Ministério de Assuntos Presidenciais / WAM / Handout
    Delegações de Israel, Emirados Árabes Unidos e EUA se encontram na pista do aeroporto de Abu Dhabi

    No último sábado (29), os Emirados Árabes Unidos anularam uma lei de décadas que proíbe qualquer forma de cooperação com Israel e seus cidadãos. O boicote ao Estado judeu estava em vigor desde a criação dos Emirados como uma federação de monarquias no início dos anos 1970.

    Mais:

    Aliado contra o Irã, Emirados Árabes querem que Israel desista de anexar a Cisjordânia
    'Se Israel matar um de nossos combatentes, mataremos um dos deles', advertiu o líder do Hezbollah
    Erdogan ameaça cortar laços diplomáticos com EAU e fechar embaixada após acordo com Israel
    Tags:
    relações bilaterais, Palestina, aiatolá Khamenei, Irã, EUA, Emirados Árabes Unidos, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar