15:30 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5822
    Nos siga no

    Mediado pelos Estados Unidos, o cessar-fogo, que fazia parte do acordo de paz negociado no início deste ano entre o governo afegão e o Talibã, expirou em 26 de maio.

    Os Estados Unidos realizaram seus primeiros ataques aéreos contra Talibã desde o fim do cessar-fogo afegão, declarou à AFP um oficial norte-americano.

    De acordo com o porta-voz militar dos EUA Sonny Leggett, os ataques aéreos ocorreram na quinta-feira e nesta sexta-feira, 4 e 5 de junho, em diferentes províncias afegãs.

    As Forças dos EUA no Afeganistão conduziram dois ataques aéreos em 4 de junho para prejudicar ataques coordenados do Talibã aos postos de controle das Forças de Defesa e Segurança do Afeganistão, em concordância com acordo entre EUA e Talibã. Repetimos: todas as partes devem reduzir a violência para permitir que o processo de paz se concretize. Estes são os primeiros ataques aéreos [dos EUA] contra Talibã desde o início do cessar-fogo.

    O cessar-fogo de três dias foi declarado pelo Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) em 23 de maio, em meio ao feriado muçulmano Eid al-Fitr, que marca o fim do período de jejum do Ramadã. Após a expiração do cessar-fogo em 26 de maio, os combates foram retomados.

    O cessar-fogo fez parte de um acordo de paz alcançado com a mediação de Washington no início deste ano, visando pôr um fim ao conflito militar de quase 20 anos entre Cabul e os talibãs.

    No início do ano, os representantes dos Estados Unidos e os afegãos do movimento Talibã assinaram um acordo de paz após 18 meses de negociações.

    Mais:

    Afeganistão suspende libertação de presos e ameaça acordo entre Talibã e EUA
    Especialistas: conversas EUA-Talibã não trarão paz já que Cabul não tem papel no processo
    Apesar de acordo entre EUA e Talibã, mais civis morrem por grupos armados no Afeganistão
    Tags:
    acordo de paz, cessar-fogo, Guerra no Afeganistão, ataque aéreo, Talibã, EUA, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar