00:56 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10402
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, afirmou que os EUA estão retirando as tropas do Afeganistão depois de 19 anos de "humilhação", deixando "muita desordem para trás".

    "Ocupantes dos EUA nunca deviam ter invadido Afeganistão. Mas eles o fizeram culpando todos os outros pelas consequências. Agora, depois de 19 anos de humilhação, os EUA se renderam. Seja no Afeganistão, na Síria, Iraque ou Iêmen, os EUA são o problema. Eles vão embora deixando muita desordem para trás", escreveu nesta segunda-feira (2) o chanceler iraniano no Twitter.

    A declaração do chanceler iraniano surge depois de os EUA e o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) terem assinado no sábado (29) um acordo de paz para pôr fim à guerra mais longa de Washington, sediada no Afeganistão.

    Poucas horas após o documento ter sido assinado, o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou plano de retirada imediata das tropas norte-americanas do Afeganistão.

    "Todo mundo está cansado de guerra", afirmou Trump em uma coletiva de imprensa na Casa Branca, realizada na tarde de sábado (29), acrescentando que o conflito no Afeganistão "tem sido particularmente um tanto longo e terrível", reportou a agência de notícias Tasnim.

    O acordo estipula que os EUA, assumindo que os talibãs façam jus à sua parte do acordo, reduzam o número de tropas no Afeganistão para 8.600 nos primeiros 135 dias. Washington, aliados e parceiros de coalizão devem retirar as restantes forças militares em 14 meses.

    No domingo (1º), o ministro das Relações Exteriores do Irã declarou que o pacto é uma tentativa de Washington de justificar sua presença ilegal no Afeganistão.

    Mais:

    EUA poderiam manter tropas no Afeganistão caso Talibã não cumpra acordo
    Helicóptero militar estrangeiro teria sido abatido pelo Talibã no Afeganistão
    'Não cabe aos EUA decidir': presidente do Afeganistão rejeita liberação de prisioneiros do Talibã
    Tags:
    acordo de paz, Talibã, tropas estrangeiras, EUA, Afeganistão, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar