03:31 14 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    813
    Nos siga no

    Washington e os afegãos do movimento Talibã (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) se aproximaram de um acordo de cessar-fogo, comunicou mídia.

    De acordo com o jornal Asharq Al-Awsat, a assinatura do acordo poderia ocorrer no final de fevereiro, abrindo uma oportunidade para o diálogo interafegão.

    "A assinatura de um acordo de cessar-fogo entre os EUA e o movimento afegão Talibã está prevista para o final deste mês, o que abrirá o caminho para o diálogo entre as partes afegãs", reportou o jornal.

    "Graças aos esforços do Qatar, que durante o ano passado acolheu conversações de paz entre o Talibã e a delegação dos EUA, este ano pode se tornar um ano de paz para o Afeganistão e satisfazer as esperanças do povo afegão de alcançar um acordo de paz abrangente que acabe com a violência e prepare a retirada das tropas dos EUA, bem como reduza o nível de violência através de um cessar-fogo de sete dias entre o Talibã e os EUA."

    Acordo para alcançar paz

    A mídia opina que "este passo reflete o sério desejo" dos EUA e do Talibã de superar os obstáculos e avançar para alcançar a paz, uma vez que os "esforços do Qatar ajudaram a aproximar os pontos de vista e a construir confiança".

    Anteriormente a CNN, citando o Pentágono, observou que a administração do presidente dos EUA poderá anunciar em breve um acordo de redução da violência com o movimento.

    Washington e Talibã haviam chegado a um acordo sobre um projeto de tratado de paz na região após várias rodadas de negociações, que incluiria um cessar-fogo, a retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão e o início das conversações de paz interafegãs.

    Ex-militantes afegãos do movimento Talibã segurando armas (foto de arquivo)
    © AFP 2020 / Noorullah Shirzada
    Ex-militantes afegãos do movimento Talibã segurando armas (foto de arquivo)

    Contudo, em setembro, após uma série de atentados terroristas do Talibã em Cabul e várias outras cidades, nos quais também houve vítimas entre os militares americanos, o presidente norte-americano Donald Trump ordenou a suspensão das negociações com o Talibã e cancelou o acordo.

    Mais:

    Helicóptero militar estrangeiro teria sido abatido pelo Talibã no Afeganistão
    Empresas dos EUA teriam financiado atentados do Talibã no Afeganistão
    EUA confirmam queda de avião no Afeganistão, mas negam participação do Talibã
    Tags:
    Afeganistão, tratado de paz, cessar-fogo, EUA, Talibã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar