15:02 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Militantes curdos na região de Akçakale na fronteira entre a Turquia e a Síria

    Curdos fazem acordo com governo da Síria para combater operação da Turquia

    © Sputnik / Khikmet Dargan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    231047
    Nos siga no

    As Forças Democráticas Sírias (FDS) afirmaram neste domingo (13) que chegaram a um acordo com Damasco para empregar tropas da Síria contra a ofensiva da Turquia.

    Agora, forças curdas e sírias irão se unir contra as tropas da Turquia que estão no norte da Síria, nas proximidades da fronteira entre os dois países. 

    "Para prevenir e repelir esse ataque, foi alcançado um acordo com o governo sírio para proteger a fronteira e a soberania da Síria. O exército sírio entrará [nas áreas controladas pelos curdos] e enviará tropas ao longo de toda a fronteira sírio-turca para para ajudar as [Forças Democráticas da Síria] a repelir este ataque e libertar áreas ocupadas pelo exército turco e suas afiliados", diz o comunicado.

    Segundo o texto, o acordo visa "libertar também outras cidades da Síria ocupadas pela Turquia, incluindo Afrin".

    A operação militar da Turquia começou na quarta-feira com uma ação militar aérea em Ras al-Ain. Logo depois, forças terrestres entraram em ação. Ancara afirma que a medida tem como objetivo fazer a segurança de sua fronteira contra o Daesh (grupo proibido na Rússia) e combater milícias curdas, consideras organizações terroristas pela Turquia. 

    Mais:

    Pentágono: EUA vão retirar todas as tropas do norte da Síria devido à ofensiva turca
    Turquia poderia ter bombardeado intencionalmente militares dos EUA na Síria, diz jornal
    11 pessoas morrem e 74 ficam feridas durante ataque aéreo contra comboio civil, reporta mídia
    Macron e Merkel pedem que Erdogan suspenda ofensiva contra curdos na Síria
    Síria move suas tropas para enfrentar ofensiva da Turquia, diz imprensa local
    Tags:
    Síria, Forças Democráticas da Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar