14:24 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Boris Johnson em Moscou.

    Premiê britânico condena operação militar da Turquia na Síria

    © Sputnik / Aleksei Filipov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    780
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, conversou com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan na noite deste sábado e expressou grande preocupação com a operação militar em andamento no norte da Síria.

    Johnson disse que o Reino Unido não pode apoiar a operação militar de Ancara na Síria e cobrou de Erdogan o encerramento da ofensiva, pedindo pode diálogo, informou Reuters.

    "Ele expressou a grave preocupação do Reino Unido com a operação militar da Turquia no norte da Síria, o que, segundo ele, pode piorar ainda mais a situação humanitária no país e prejudicar o progresso feito contra o Daesh. Ele pediu ao presidente que encerre a operação e inicie um diálogo e afirmou que o Reino Unido e os parceiros internacionais estão prontos para apoiar as negociações para um cessar-fogo", informou um porta-voz do governo britânico, citado pelo Reuters, após a ligação telefônica realizada entre os dois líderes neste sábado.

    Erdogan anunciou no início desta semana o início da Operação Fonte de Paz, no norte da Síria, contra a organização terrorista Daesh (proibido na Rússia e outros países) e o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que Ancara designa como terroristas.

    Do lado sírio da fronteira, o território é controlado pelas Forças Democráticas da Síria (FDS), lideradas pelos curdos. A organização também foi classificada por Ancara como um grupo terrorista.

    A ofensiva turca - Fonte de Paz - atende o objetivo de longa data de Ancara, que deseja eliminar a presença das milícias curdas e dos militantes do Daesh em sua fronteira com o país árabe e criar uma zona de segurança na região para supostamente acomodar refugiados sírios. A operação militar já resultou em mortes de civis dois lados da fronteira.

    Damasco considera as manobras turcas como uma violação da integridade territorial da Síria. Vários países, incluindo a Rússia, pediram à Turquia que se abstenha de ações que possam criar obstáculos ao processo de paz no país abalado pela Guerra Civil desde 2011.

    A operação militar turca foi duramente condenada pela comunidade internacional, inclusive por diversos países árabes.

    Mais:

    Alemanha suspende fornecimento de armas à Turquia por operação turca na Síria
    Turquia registra 2ª baixa em operação na Síria, diz Ministério da Defesa
    Secretário de Defesa dos EUA alerta Turquia sobre 'sérias consequências' pela operação na Síria
    Tags:
    Boris Johnson, Grã-Bretanha, Turquia, Síria, Recep Tayyip Erdogan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar