11:05 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21629
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou o Irã neste sábado pelos recentes ataques de drone a instalações petrolíferas da empresa Saudi Aramco, na Arábia Saudita.

    Em declarações publicadas em seu Twitter, o chefe da diplomacia norte-americana exortou a comunidade internacional "a condenar publicamente e inequivocamente os ataques do Irã". 

    ​Teerã está por trás de quase 100 ataques na Arábia Saudita, enquanto Rouhani [presidente iraniano] e Zarif [chanceler iraniano] fingem se engajar na diplomacia. Em meio a todos os pedidos por desescalada, o Irã lançou agora um ataque sem precedentes ao suprimento mundial de energia. Não há evidências de que os ataques vieram do Iêmen.

    "Conclamamos todas as nações a condenar publicamente e inequivocamente os ataques do Irã. Os Estados Unidos trabalharão com nossos parceiros e aliados para garantir que o mercado de energia permaneça bem abastecido e o Irã seja responsabilizado por sua agressão", escreveu Pompeo em um outro Tweet.

    Mais cedo, o príncipe saudita Mohammed bin Salman, citado pela Agência de Imprensa Saudita (SPA), disse ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em telefonema, que o reino está disposto e é capaz de enfrentar e lidar com essa "agressão terrorista". Trump, por sua vez, afirmou que Washington irá cooperar com Riad para garantir a segurança do reino e destacou o impacto negativo dos ataques à economia dos EUA e do mundo.

    Nesta madrugada, o Ministério do Interior da Arábia Saudita informou que uma explosão provocada por ataques de drone levou a incêndios em duas instalações da estatal Saudi Aramco no campo de Abqaiq, na Província Oriental do país. O fogo foi controlado por funcionários da própria empresa.

    Mais:

    Arábia Saudita, Qatar e Emirados Árabes devem sua existência ao Irã, diz Rouhani
    Arábia Saudita inicia licenciamento para produção de armamentos e pretende turbinar setor de defesa
    Arábia Saudita pode começar a enriquecer urânio
    Tags:
    Província Oriental, ataque, drone, Saudi Aramco, Donald Trump, Mohammed bin Salman, Mike Pompeo, Washington, Teerã, Riad, EUA, Estados Unidos, Irã, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar