01:40 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Chanceler do Irã Mohammad Javad Zarif

    Irã se posiciona contra ações unilaterais na Venezuela

    © AP Photo / Vahid Salemi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7181
    Nos siga no

    Teerã se opõe a qualquer ação unilateral contra a Venezuela que desafie a Carta da ONU, disse Mohsen Baharvand, assessor do ministro das Relações Exteriores iraniano e diretor do Departamento do Ministério das Relações Exteriores para as Américas.

    "O Irã considera legítimo o governo do [presidente Nicolás] Maduro. Estamos convencidos da necessidade de respeitar a constituição venezuelana e nos opor a quaisquer ações unilaterais que contrariem a Carta da ONU, tais como a interferência estrangeira nos assuntos internos deste país e a ameaça de usar a força nas relações internacionais. Essa é a posição do Irã", disse Baharvand.

    O diplomata também observou que a Rússia e o Irã têm uma posição em comum sobre a proteção da Carta da ONU e a soberania legítima de todos os países.

    "Chegamos a um acordo sobre posições comuns e tentaremos, ao nível da ONU e dos países amigos da Rússia e do Irã, cooperar ainda mais para proteger os princípios da Carta da Organização das Nações Unidas e os princípios de coexistência pacífica entre países e colocar essa cooperação em prática", frisou Baharvand.

    A Venezuela vive hoje uma crise política que se intensificou em 5 de janeiro, quando o líder opositor Juan Guaidó foi eleito presidente da Assembleia Nacional, que é controlada pela oposição. A Assembleia Nacional não é reconhecida pelos órgãos do governo.

    Em 23 de janeiro, dois dias depois de o Supremo Tribunal venezuelano ter anulado sua eleição, Guaidó se autoproclamou "presidente interino" do país. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que assumiu o segundo mandato presidencial em 10 de janeiro após ser reeleito em 2018, afirma que a medida de Guaidó é uma tentativa de golpe orquestrada por Washington.

    Os Estados Unidos reconheceram imediatamente Guaidó, sendo seguidos por cerca de outros 50 países seguiram o exemplo. Já Rússia, China, Cuba, Bolívia e outros Estados estão entre os países que manifestaram apoio a Maduro.

    Mais:

    Irã está em guerra econômica e psicológica com os EUA, afirma Rouhani
    Rússia apoiaria retorno dos EUA ao acordo nuclear com o Irã, diz diplomata
    Helicóptero de resgate cai no Irã e deixa 5 mortos, informa mídia (FOTOS)
    Premiê israelense: Irã é 'a maior ameaça à estabilidade e segurança' do Oriente Médio
    Irã apresenta produção em massa de drone de combate e sistemas de defesa
    Tags:
    crise na venezuela, Assembleia Nacional, Organização das Nações Unidas, Mohsen Baharvand, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Bolívia, Cuba, Washington, Estados Unidos, China, Rússia, Venezuela, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar