11:44 24 Janeiro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados turcos na Síria (foto de arquivo)

    'Terroristas não podem ser aliados': Turquia responde a EUA sobre 'devastação econômica'

    © AFP 2018 / BULENT KILIC
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8280

    As tensões entre Ancara e Washington aumentaram ainda mais devido à questão curda, após o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, ter anunciado na semana passada que Ancara iria lançar uma operação militar a leste do rio Eufrates se os EUA não retirassem suas tropas da Síria a tempo.

    Ibrahim Kalin, porta-voz do presidente turco, respondeu no Twitter a um comentário recente do presidente dos EUA, que ameaçou "devastar economicamente" a Turquia se Ancara atacar as forças curdas na Síria, apoiadas pelos EUA.

    Sr. @realDonaldTrump, os terroristas não podem ser seus parceiros e aliados. A Turquia espera que os EUA honrem nossa parceria estratégica e não querem que ela seja ensombrada pela propaganda terrorista. Não há diferença entre DAESH*, PKK, PYD e YPG. Continuaremos a lutar contra todos eles.

    O apoio dos EUA aos militantes curdos, que lutam contra o Daesh na Síria, tornou-se um grande obstáculo nas relações entre os dois aliados da OTAN. A Turquia considera que as Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) são afiliadas ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado pela Turquia como uma organização terrorista.

    Ofensiva da Turquia na Síria
    © REUTERS / Assessoria de Imprensa das Forças Revolucionárias da Síria
    A questão se agravou desde que Trump declarou vitória sobre o Daesh, anunciando que retiraria cerca de 2 mil soldados dos EUA da Síria. Ao abordar o assunto, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, alertou que os EUA garantiriam que as forças turcas não atacariam os militantes curdos.

    Além disso, o Ministério das Relações Exteriores da Síria confirmou que Damasco intensificou as negociações com os curdos em meio à ameaça de uma operação turca.

    *Daesh é um grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países

    Mais:

    Turquia concentra veículos blindados na fronteira com Síria, diz mídia
    Turquia se prepara invadir Síria
    Equipe dos EUA visitará Turquia e 'expressará preocupações específicas' sobre S-400 russo
    Tags:
    PKK, Daesh, YPG, Donald Trump, Recep Tayyip Erdogan, Turquia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik