13:52 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente iraniano, Hassan Rouhani, fala em uma coletiva de imprensa perto da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, 2016 (arquivo)

    Irã não vê motivo para encontro entre Rouhani e Trump após saída dos EUA de acordo nuclear

    © REUTERS / Lucas Jackson
    Oriente Médio e África
    URL curta
    561

    O chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse não ver motivo para uma reunião entre o presidente iraniano, Hassan Rouhani, e seu colega norte-americano, Donald Trump, após a decisão americana de deixar o acordo nuclear.

    "Não depois do enorme progresso anterior que fizemos ter sido descartado… O acordo anterior foi para nós o teste decisivo para saber se podemos confiar nos Estados Unidos ou não", disse Zarif à emissora da CNN, respondendo à pergunta se Rouhani deveria se encontrar com o Trump.

    O ministro das Relações Exteriores do Irã apontou que dependeria de Trump sinalizar disposição para assinar o novo acordo com os Estados Unidos.

    "Depende do presidente Trump — se ele quer nos fazer acreditar que ele é um parceiro confiável. Agora, se passarmos tempo com ele e ele assina outro acordo, quanto tempo vai durar? Até o final do seu governo?", questionou Zarif.

    Ele ressaltou que anos de pressão econômica externa tornaram o povo iraniano resistente a sanções, que sob qualquer circunstância prejudicarão a economia iraniana.

    "As sanções dos EUA sempre causam dano. O que está doendo, no entanto, são as pessoas que querem comprar medicamentos. Pessoas que querem comprar comida", acrescentou Zarif.

    No mês passado, Trump disse que estaria disposto a encontrar Rouhani sem condições prévias para discutir como melhorar as relações. Altos funcionários iranianos e comandantes militares rejeitaram a oferta, classificando-as como sem valor e "um sonho" e apontando que as palavras do presidente não condizem com suas ações.

    A segunda onda de sanções restabelecidas pelos EUA, que prejudicará a indústria de petróleo e gás no Irã, o setor de energia e as transações com o Banco Central iraniano, está prevista para novembro.

    Tags:
    Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), Banco Central do Irã, Ministério das Relações Exteriores do Irã, Donald Trump, Hassan Rohani, Mohammad Javad Zarif, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik