04:28 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Rei da Arábia Saudita Salman bin Abdulaziz Al Saud sauda o presidente norte-americano Donald Trump and a primeira dama Melania Trump quando eles chegam ao Aeroporto Internacional Rei Khalid em Riad, Arábia Saudita, maio 20, 2017

    Arábia Saudita desmente Trump sobre promessa de aumentar produção de petróleo

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Oriente Médio e África
    URL curta
    340

    O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz al Saud, não prometeu a Donald Trump aumentar a produção de petróleo, tendo apenas lhe garantido que Riade teria capacidade suficiente para satisfazer a demanda do mercado, informou o The Wall Street Journal.

    "Uma autoridade saudita sênior anunciou que o reino deu nenhuma promessa concreta ao Sr. Trump, ele apenas confirmou as capacidades de Riade para atender a demanda do mercado", escreveu o jornal, citando um funcionário saudita anônimo.

    Outro funcionário saudita citado pelo The Wall Street Journal disse que a Arábia Saudita, na verdade, não quer aumentar a produção acima de 11 milhões de barris por dia além de não planejar aumentar suas unidades de produção por ser "muito caro".

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, havia dito no sábado (29), em sua conta no Twitter que o rei da Arábia Saudita aceitou sua proposta para aumentar a produção de petróleo em dois milhões de barris por dia.

    Em maio de 2018, a Arábia Saudita produziu 10,03 milhões de barris por dia (mb/d). 

    No final de 2016, as nações que compõem a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e 11 produtores independentes concordaram em Viena em reduzir a extração em 1,8 mb/d para estabilizar os preços dos hidrocarbonetos.

    Já no dia 23 de junho, a OPEP e outros países produtores concordaram em aumentar a extração de petróleo 1 mb/d no âmbito do Acordo de Viena.

    Um dia antes, Trump pedira aos países da OPEP que aumentassem consideravelmente a produção para deter os preços.

    Mais:

    Após sancionar o Irã, EUA ensaiam pedir ajuda da Rússia para não faltar petróleo
    Nova lei pode fazer Petrobras abrir mão de 3 bilhões de barris de petróleo
    Uma das maiores refinarias de petróleo do Irã é atingida por incêndio
    Produção de petróleo na Líbia será cortada por conta de conflitos, diz estatal
    Conta vai chegar: sanções ao Irã elevarão barril do petróleo a US$ 90, diz banco dos EUA
    Tags:
    preço do petróleo, produção de petróleo, petróleo, The Wall Street Journal, OPEP, Salman bin Abdulaziz Al Saud, Donald Trump, Estados Unidos, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik