18:03 24 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Soldados sauditas revelam os restos de mísseis que uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita afirma ser iraniana.

    Human Rights Watch: 'Houthis violam leis de guerra ao lançarem mísseis contra sauditas'

    © AFP 2018 / FAYEZ NURELDINE
    Oriente Médio e África
    URL curta
    434

    As forças houthis que atacam a Arábia Saudita com mísseis balísticos estão violando as leis de guerra, disse a Human Rights Watch em um comunicado de imprensa nesta segunda-feira.

    "As forças houthis no Iêmen violaram as leis de guerra lançando mísseis balísticos indiscriminadamente em áreas povoadas da Arábia Saudita em 25 de março de 2018", disse o comunicado.

    A diretora do Oriente Médio da Human Rights Watch, Sarah Leah Whitson, pediu que os houthis parem de lançar mísseis em áreas povoadas, mas também condenou os ataques "indiscriminados" da coalizão liderada pela Arábia Saudita contra civis no Iêmen.

    "Assim como os ataques aéreos ilegais da coalizão não justificam os ataques indiscriminados dos houthis, os sauditas não podem usar os mísseis houthis para justificar o impedimento ajuda para a população civil do Iêmen", disse ela, segundo o comunicado.

    O lançamento mais recente ocorreu dia 31 de março, quando, de acordo com a emissora Al-Arabiya, um míssil foi disparado contra o acampamento da Guarda Nacional da Arábia Saudita na região de Najran. As defesas aéreas sauditas teriam interceptado o míssil, enquanto a agência de notícias Saba, controlada pelos houthis, informou que o míssil atingiu o alvo, causando perdas entre as tropas sauditas e destruindo equipamentos militares.

    Antes do incidente, o ataque matou uma pessoa e feriu outras duas em 25 de março, segundo a agência oficial Saudi Press.

    Tags:
    Saudi Press, Guarda Nacional da Arábia Saudita, Saba, Al-Arabiya, Human Rights Watch, Sarah Leah Whitson, Najran, Iêmen, Oriente Médio, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik