23:38 20 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    A aventura da capital de Israel (89)
    111210
    Nos siga no

    Washington planeja reconhecer formalmente a Jerusalém como a capital "indivisível" de Israel, bem como para mover a embaixada dos EUA em Israel para esta cidade no futuro, informou o The Wall Street Journal.

    O jornal informou que autoridades dos EUA começaram a notificar as embaixadas de outros países deste plano para que os diplomatas informem os respectivos governos e se preparem para possíveis protestos. Estes planos ainda não foram tornados oficiais. Outras fontes anônimas em Washington apontam que a transferência para a Embaixada poderia ser adiada, o que não significa adiar o reconhecimento de Jerusalém como a capital, segundo The Chicago Tribune.

    A questão da capital do país é controversa. Uma das leis fundamentais de Israel, a chamada Lei de Jerusalém, proclamou em 1980 como a capital do país a cidade de Jerusalém. No entanto, a lei não é considerada válida fora do país, uma vez que a comunidade internacional reconhece apenas a autoridade israelense sobre Jerusalém Ocidental, sendo Jerusalém Oriental a capital do Estado da Palestina.

    Todas as missões diplomáticas estrangeiras em Israel, incluindo a embaixada dos EUA, são instaladas Tel Aviv, onde a sede do governo israelense também está localizada. Essa é uma forma da comunidade internacional não reconhecer as reivindicações territoriais israelenses em torno da cidade, disputada também pelos palestinos.

    Embora o Congresso dos EUA tenha ratificado em 1995 a lei que obriga a transferência para Jerusalém da embaixada americana de Israel, diferentes presidente abstiveram-se de implementá-la.

    A última decisão sobre a localização da Embaixada dos EUA em Israel foi tomada em junho, quando o presidente Donald Trump assinou um memorando exigindo que a missão diplomática permaneça em Tel Aviv por pelo menos mais seis meses.

    As controvérsias relacionadas com Jerusalém remontam aos tempos da Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando a questão da declaração da soberania israelense sobre Jerusalém Oriental e Cisjordânia começou a ser questionada.

    Tema:
    A aventura da capital de Israel (89)
    Tags:
    Lei de Jerusalém, Guerra dos Seis Dias, The Chicago Tribune, The New York Times, Congresso dos EUA, Donald Trump, Jerusalém Ocidental, Jerusalém Oriental, Cisjordânia, Tel Aviv, Jerusalém, Israel, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar