10:51 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    230
    Nos siga no

    O ministro adjunto das Relações Exteriores iraniano, Majid Takht-Ravanchi afirmou esta terça-feira (7) que Teerã não pretende abandonar o acordo nuclear, mas que está se preparando para qualquer cenário.

    Em julho de 2015, foi assinado o acordo histórico quanto à questão do programa nuclear iraniano. Então, os representantes da União Europeia, do Irã e do grupo de nações P5+1 (EUA, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) firmaram em Viena  o assim chamado acordo nuclear (JCPOA), que estabeleceu o levantamento gradual de sanções introduzidas contra o Irã em troca de garantias de que o programa nuclear iraniano visa objetivos pacíficos.

    Contudo, em 31 de outubro de 2017, o presidente norte-americano Donald Trump afirmou que sua administração decidiu não certificar o cumprimento por parte do Irã do acordo nuclear, contudo, não contestou o cumprimento dos termos do JCPOA pelo Irã a nível internacional. O líder dos EUA também ordenou ao Departamento do Tesouro introduzir novas sanções contra o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC) por sua alegada assistência aos grupos terroristas.

    Comentando as palavras do presidente norte-americano, Donald Trump, o líder supremo do Irã, Ayatollah Ali Khamenei, qualificou os EUA como o maior inimigo do Irã.

    Mais:

    Coalizão árabe acusa Irã de armar houthis no Iêmen
    Irã acusa Arábia Saudita de provocar guerra no Oriente Médio
    Rouhani: cooperação entre Irã e Rússia continuará até a vitória final sobre o terrorismo
    Tags:
    JCPOA, acordo nuclear, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar