Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Irã acusa Arábia Saudita de provocar guerra no Oriente Médio

© AP Photo / Ebrahim NorooziMinistro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif
Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif - Sputnik Brasil
Nos siga no
O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, declarou nesta segunda-feira que a Arábia Saudita está tentando responsabilizar Teerã por suas "guerras" no Oriente Médio.

Militantes do grupo xiita libanês Hezbollah - Sputnik Brasil
Crise se agrava: Arábia Saudita diz ter recebido 'declaração de guerra' do Líbano
"Arábia Saudita está conduzindo guerras agressivas, está praticando intimidação regional e se comporta de forma a desestabilizar a situação, conduzindo ações de provocação", escreveu Zarif em sua conta no Twitter.

O chefe da diplomacia iraniana também destacou que as visitas internacionais "à Arábia Saudita em guerra se revelaram perigosas para a saúde da região". Segundo ele, a visita a Riad do presidente dos EUA, Donald Trump, refletiu em "repressões" por parte do Bahrein e na "queda do Qatar".

No início de junho, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito romperam as relações diplomáticas com Qatar, acusando o país de apoiar o terrorismo.

"As visitas de [Jared] Kushner provocaram a estranha renúncia de [Saad] Hariri (premiê do Líbano — red.)…E agora, obviamente, estão acusando o Irã de interferência", argumentou Zarif.

O vice-príncipe herdeiro e ministro da Defesa da Arábia Saudita Mohammad bin Salman - Sputnik Brasil
Especialista: prisões na família real anunciam grandes mudanças na Arábia Saudita
Neste sábado, o primeiro-ministro libanês abandonou o cargo de maneira repentina. A decisão foi transmitida pela televisão por meio de uma gravação feita em Riad, capital da Arábia Saudita. Hariri disse temer uma "conspiração contra sua vida" e fez críticas ao Irã e o Hezbollah.

O dirigente do Hezbollah, entretanto, afirmou que não o grupo não desejava a renúncia de Saad. O Hezbollah fez parte do Governo do agora ex-primeiro ministro por cerca de um ano.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала