07:08 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Caaba na cidade santa de Meca, Arábia Saudita

    Míssil lançado por rebeldes iemenitas contra Meca é derrubado pela Arábia Saudita

    © flickr.com/ UmmSqueaky
    Oriente Médio e África
    URL curta
    440

    Um míssil lançado por rebeldes do Iêmen foi abatido na noite desta quinta-feira próximo à Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação anual Hajj à região sagrada islâmica, informou a coalizão saudita que luta contra forças iemenitas.

    O míssil foi interceptado a 69 quilômetros ao sul de Meca, no oeste da Arábia Saudita, informou a coalizão saudita em comunicado. 

    “[Foi] uma tentativa desesperada de rebeldes xiitas houthis para perturbar o Hajj”, completou a nota, referindo-se à peregrinação que tem início no fim de agosto.

    Já os veículos de imprensa houthis nada informaram sobre o ataque contra Meca, mas reportaram um ataque contra uma base aérea saudita na mesma área.

    As forças houthis lançaram vários mísseis balísticos de médio alcance Borkan-1 (Volcano-1), tendo como alvo a base aérea King Fahad, na área de Taif, informou a agência de notícias houthi Saba, acrescentando que os mísseis atingiram com sucesso o alvo.

    A Arábia Saudita está envolvida em um conflito violento com os rebeldes iemenitas Shia Houthi por mais de dois anos.

    Uma coalizão liderada por Riad inicialmente lançou uma campanha de bombardeio aéreo contra os houthis em março de 2015, seguida de uma operação terrestre. A aliança é aliada do presidente iemenita Abd Rabbuh Mansour Hadi, que foi derrubado e fugiu para a Arábia Saudita quando os houthis assumiram o poder no Iêmen.

    Mais de 8.160 pessoas foram mortas e 46.300 feridos em ataques aéreos e combates no Iêmen desde que a coalizão liderada pelos sauditas começou sua investida em 2015, de acordo com números da ONU.

    Mais:

    OMS: mais de mil pessoas morreram de cólera no Iêmen desde o final de abril
    Míssil de milicianos do Iêmen atinge marinha dos Emirados Árabes (VÍDEO)
    Surto de cólera no Iêmen: mais de 900 mortes desde o final de abril
    Tags:
    guerra, terrorismo, religião, houthis, Saba, Abd Rabbuh Mansur Hadi, Riad, Iêmen, Meca, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik