04:54 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras da União Europeia e da Turquia

    'A UE é uma União Cristã': Erdogan explica por que a Turquia não pode se juntar ao Bloco

    © AP Photo/ Osman Orsal, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    18175

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, explicou a principal razão pela qual a adesão do Estado à União Europeia está paralisada.

    "Sabe por que razão a Turquia não pode entrar na UE há 54 anos? A razão é absolutamente clara: a UE é uma união cristã", disse Erdogan numa manifestação em Ancara, no domingo.

    As relações entre a Turquia e a União Europeia deterioraram-se devido à recusa de vários governos europeus, incluindo os Países Baixos e a Alemanha, de permitir que os ministros turcos realizassem reuniões de campanha com as comunidades locais de expatriados antes do referendo constitucional da Constituição turca. Erdogan comparou as autoridades de Berlim com os nazistas e classificou Amsterdã como "fascistas, remanescentes nazistas".

    O presidente disse na manifestação que as mudanças constitucionais propostas [dando ao presidente da Turquia mais poder] impulsionarão o desenvolvimento econômico do país, algo que os opositores de Ancara estão contra.

    "A economia turca cresceu 2,9% em 2016, enquanto vários países ocidentais não conseguem superar sua crise econômica", acrescentou.

    Erdogan novamente acusou os países ocidentais de apoiarem o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), reconhecido como uma organização terrorista por Ancara.

    A Turquia e a União Europeia assinaram um acordo de associação com a UE em 1963. Ancara apresentou uma proposta de adesão em 1987. As negociações formais sobre a adesão da Turquia ao bloco começaram em 2005. No entanto, as negociações foram repetidamente suspensas devido a vários obstáculos, incluindo as objeções da União Europeia contra a repressão do governo turco sobre os suspeitos de vínculos com os organizadores do fracassado golpe de julho de 2016.

    Em 25 de março, exatamente no dia em que a União Europeia comemorou seu 60º aniversário, Erdogan disse que a Turquia poderia realizar um referendo sobre "se realmente precisa se esforçar mais para se juntar ao bloco".

    Em 17 de março, ele exortou os turcos que vivem na Europa a ter cinco filhos e alcançar a prosperidade, como eles são "o futuro da Europa".

    Mais:

    O resgate do soldado Erdogan
    Que poderes o referendo da reforma constitucional turca concede a Erdogan?
    May e Erdogan concordam sobre necessidade de resolver questão de Chipre
    Tags:
    Partido dos Trabalhadores do Curdistão, União Europeia, Recep Tayyip Erdogan, Amsterdã, Ancara, Holanda, Bruxelas, Turquia, Berlim, Europa, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik