12:54 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bana Alabed

    Bana al-Alabed, a 'Anne Frank de Aleppo', é finalmente evacuada

    © REUTERS/ IHH/Handout
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 31

    Ela ficou conhecida por relatar o dia-a-dia no Leste da cidade; autenticidade da conta foi constantemente questionada por ativistas pró-Assad.

    A menina de sete anos que tweetava sobre a guerra no Leste de Aleppo foi finalmente evacuada da cidade, informam ONGs locais.

    Bana al-Alabed, que ficou conhecida como a "Anne Frank de Aleppo" (garota judia conhecida por escrever um diário que relava os horrores da Segunda Guerra Mundial), escapou com os irmãos Noor e Mohammad, de 3 e 5 anos. Postagens em redes sociais mostraram a garota fora da cidade nesta segunda (19), posando com trabalhadores humanitários.

    ​O resgate de Bana também foi confirmado pelo presidente da Sociedade Médica Síria (SAMS) Ahmad Tarakji. A mãe dela, Fatemah, ex-professora de inglês que estudou direito, política e jornalismo antes do início da guerra, administra a conta do Twitter do Bana, que tem mais de 300 mil seguidores.

    Acusações de propaganda

    Ao longo dos três meses em que a conta de Bana foi ativada, ativistas pró-governo na Síria acusaram os posts de "fraude" e "propaganda". ​O ativista pró-governamental Maytham al Ashkar, que atualmente mora em Beirute, mas viaja frequentemente a Damasco e Aleppo, entrou em contato com Bada por via Twitter em 27 de novembro para lhe propor a sua evacuação junto com toda a família.

    Na conversa, Ashkar dizia "tudo estava preparado para a evacuação da sua família (de Bana)". Al Ashkar também assegurou que estariam presentes meios de comunicação e das autoridades locais para garantir a segurança da menina. O contato foi feito em árabe, mas quem escrevia para a menina rapidamente mudou a conversação para o inglês.

    ​"A menina é apenas um rosto, uma ferramenta usada pela inteligência britânica. Há uma estreita relação entre a conta de Bana e os Capacetes Brancos, que são financiados e patrocinados pelo Reino Unido", acusou Al Ashkar.

    Mais:

    Crônicas de Aleppo libertada: evacuação da zona leste continua, militantes entregam armas
    Toda a zona leste de Aleppo está libertada dos terroristas
    Mais de 3 mil civis já conseguiram fugir do Leste de Aleppo
    Tags:
    Segunda Guerra Mundial, Sociedade Médica Síria, Maytham al Ashkar, Anne Frank, Fatemah al-Alabed, Ahmad Tarakji, Bana al-Alabed, Reino Unido, Damasco, Beirute, Leste de Aleppo, Aleppo, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik