11:45 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Um menino está sentando ao lado do alimento que ele recebeu de uma caridade local em Sanaa, Iêmen, junho 23, 2016

    General iemenita pede ajuda à Rússia na resolução do conflito no Iêmen

    © REUTERS / Mohamed al-Sayaghi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    11260

    Em São Petersburgo realizou-se o fórum “Iêmen – civilização antiga”, organizado pela organização iemenita Aliança do progresso e desenvolvimento e pelo Centro cultural russo-árabe.

    O chefe da aliança, brigadeiro-general Yahya Mohamed Abdullah Saleh, contou à Sputnik Árabe como esta civilização antiga está sendo destruída pela aviação saudita e pediu ajuda à Rússia para intervir na situação do Iêmen, como ela intervém na Síria.

    O destino do patrimônio cultural do Iêmen depende da atual situação política no Oriente Médio e em todo o mundo, disse o general.

    "Sabe-se que a Arábia Saudita é um país jovem, desprovido de uma rica história. O complexo de deficiência faz com que ela puna países com rica herança cultural. Os grupos terroristas roubam valiosos itens históricos no Iraque, Síria, Iêmen, levando-os para o exterior. Depois são comprados e vendidos nos mercados negros do Golfo Pérsico. Grandes objetos intransportáveis são destruídos. No Iêmen, os aviões inimigos bombardeiam monumentos da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. Vele ressaltar que esses objetos estão muito longe da linha de frente."

    "Esta é a minha segunda visita à Rússia. Estou aqui agora para contar aos russos o que está acontecendo no Iêmen", disse o entrevistado.

    "Há um genocídio em curso no Iêmen. Estatística de comunidades internacionais leva somente em consideração as vítimas de bombardeios. Mas, por causa do bloqueio, pessoas estão morrendo por falta de alimento, medicamentos, estamos enfrentando epidemias", disse o general. "As organizações humanitárias internacionais são mal representadas. Após os bombardeios e bombardeamentos, a Cruz Vermelha Internacional e os ‘Médicos sem Fronteiras' fecharam suas portas. Algumas organizações foram forçadas a se calar por pessoas ricas da Arábia Saudita, no fim das contas, ninguém pode falar sobre o que está acontecendo no Iêmen. Pelas as mãos da Arábia Saudita está sendo realizado genocídio e os responsáveis ficam impunes, eles nem sequer são acusados. RAS é liderado pelo Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, este é um exemplo dos padrões duplos", explicou.

    "A Rússia desempenha um papel importante na resolução dos problemas no Oriente Médio, começando com a Síria. Esperamos que a Rússia também resolva o conflito no Iêmen", disse Yahya Saleh.

    Mais:

    Arábia Saudita condena 15 pessoas à morte por espionagem para o Irã
    Arábia Saudita cortará produção de petróleo a partir de janeiro
    Arábia Saudita arruína reunião da OPEP com participação da Rússia
    Tags:
    general, patrimônio mundial, genocídio, Médicos Sem fronteiras, UNESCO, Sputnik, Cruz Vermelha, Golfo Pérsico, Iêmen, Oriente Médio, Iraque, Arábia Saudita, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik