20:53 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0115
    Nos siga no

    Militantes lançaram um ataque com gases tóxicos perto do aeroporto internacional da Síria em Aleppo, segundo informa a Al Mayadeen neste domingo (13).

    De acordo com o canal de TV libanês, os rebeldes usaram bombas com gás venenoso durante um ataque de artilharia. Pelo menos 28 militares sírios teriam sido feridos.

    O ataque deste domingo é o terceiro com uso de armas químicas por parte de militantes nas últimas duas semanas. Na sexta-feira (11), o Ministério da Defesa russo disse que especialistas militares russos haviam encontrado provas de que grupos rebeldes em Aleppo tinham usado armas químicas, provavelmente cloro e fósforo branco.

    O ministério acrescentou que enviaria amostras de solo e fragmentos de munições de artilharia encontrados em Aleppo para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

    No final de outubro, um ataque químico em Aleppo matou dois militares sírios e feriu dezenas de civis.

    Apesar dos numerosos relatos sobre o uso de armas químicas pelos militantes armados sírios, o Painel de Peritos do Mecanismo Conjunto de Investigação da OPAQ-ONU publicou recentemente um quarto relatório acusando o governo do presidente sírio, Bashar Assad de ter usado armas químicas no país entre 2014 e 2015. No sábado (12), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia também lamentou a decisão da OPAQ.

    Mais:

    Especialista: Washington quer que 'derramamento de sangue' em Aleppo continue
    Oito pessoas tornam vítimas de ataque químico em Aleppo, de autoria de militantes
    Ataque químico deixa mortos e feridos na Síria
    Como e quando os EUA manipulam dados sobre ataques químicos na Síria
    Tags:
    Síria, Aleppo, Rússia, Bashar Assad, OPAQ, ONU, gases tóxicos, ataque químico, armas químicas, cloro, fósforo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar