03:10 20 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    As Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas comemoraram o acordo de cessar-fogo na Síria alcançado entre a Rússia e os EUA, afirmando esperar que a cessação das hostilidades permita a concentração dos esforços na luta contra o Daesh (autodenominado Estado Islâmico) e na preparação das condições para uma transição política no país.

    O YPG, que controla porções do norte da Síria, também ressaltou em comunicado que a transição política precisa incluir todas as partes, inclusive uma administração autônoma curda no norte do país.

    O Partido da União Democrática (PYD), principal partido curdo sírio, foi deixado de fora das últimas negociações de paz em Genebra em conformidade com os desejos de Ancara, que considera a facção como uma extensão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), grupo que há três décadas luta pela autonomia curda no sudeste da Turquia.

    A aliança das Forças Democráticas Sírias, que inclui o YPG, também anunciou que iria cumprir o acordo anunciado na sexta-feira (9) passada pelo ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, e pelo secretário de Estado dos EUA, Jonh Kerry, após negociações em Genebra.

    O plano conjunto, que busca conter e até acabar com o terrorismo na Síria, é composto por um pacote de cinco documentos, que visam estabelecer o regime de cessar-fogo e criar a base para restauração do processo político no país.

    O regime de cessar-fogo entrou em vigor em 12 de setembro às 00h00 (horário de Moscou, 18h00 de Brasília).

    Mais:

    Turquia promove a maior operação da história do país contra curdos
    Rússia pede que Turquia não ataque curdos e respeite soberania síria
    Damasco aprova acordo entre Rússia e EUA
    ONU espera que acordo entre Rússia e EUA facilite regulação da crise na Síria
    Tags:
    Síria, Rússia, EUA, Turquia, Genebra, Sergei Lavrov, John Kerry, Unidades de Proteção Popular (YPG), Partido da União Democrática (PYD), Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Daesh, Estado Islâmico, acordo, cessar-fogo, terrorismo, transição, autonomia curda, curdos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar