22:41 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    18823
    Nos siga no

    EUA estão condenados ao fracasso se Rússia e China unirem forças em uma "luta desesperada com o inimigo", escreve jornal chinês Global Times.

    O jornal observa que a nova administração dos EUA está se esforçando para pôr contra China não só a sociedade americana, mas também toda a ocidental, além de contribuir para a intensificação de focos de confronto no mundo.

    "EUA esperam estabelecer uma oposição fundamental, com a qual possam criar à força um sistema internacional dominado pelos países do Ocidente, excluindo China e Rússia e mantendo a hegemonia dos EUA com as vantagens de estoque econômico e tecnológico do Ocidente. Eles esperam que este novo padrão evolua através de um conflito após o outro com China e Rússia."

    No entanto, o jornal adverte que Washington está jogando um jogo estratégico com fogo e que nunca terá sucesso.

    Tanques T-72 durante exercício militar Cáucaso 2020 em polígono no sul da Rússia
    © Sputnik / Maksim Blinov
    Tanques T-72 durante exercício militar Cáucaso 2020 em polígono no sul da Rússia
    "O poder combinado de China e Rússia é muito maior do que o do antigo bloco da União Soviética e do Leste Europeu. A força econômica, científica e militar de China e Rússia não é apenas enorme em escala, mas também tem implicações mais amplas para todo o mundo. Se alguém tentar ignorar este fato e pressionar China e Rússia a unirem forças em uma luta desesperada, isso deve ser o seu pesadelo", escreve jornal.

    Destaca-se que tanto China como Rússia são estrategicamente restringidas. Ambos os países estão empenhados na defesa do sistema internacional com a Carta das Nações Unidas no seu cerne e a ordem mundial baseada no direito internacional. Mas se algum país quiser enfrentar China e Rússia instigado por EUA, sofrerá uma catástrofe.

    O jornal chinês ainda escreve que a união estratégica sino-russa terá como primeiro alvo a hegemonia dos EUA. Outras forças não devem se deixar levar e pensar que os EUA estão sempre prontos para defendê-las.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Pentágono mobiliza todas as forças para se proteger das armas hipersônicas da China e Rússia
    EUA poderiam criar 'versão asiática da OTAN', diz especialista chinês
    Ocidente deve ser 'muito cuidadoso' com o investimento chinês, diz Blinken
    Tags:
    Ocidente, ordem mundial, EUA, aliança militar, Rússia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar