14:27 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    225
    Nos siga no

    A eleição do democrata Joe Biden como novo presidente dos EUA gera uma nova perspectiva em relação à política migratória norte-americana. A Sputnik Brasil conversou com especialista que acredita que haverá uma maior facilitação para os brasileiros residentes nos EUA.

    O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, em seu programa de governo, prometeu oferecer cidadania para muitos imigrantes, além de garantir que ficará 100 dias sem fazer novas deportações, usando este tempo para definir a política migratória da nova gestão.

    O cientista político e coordenador da pós-Graduação em Relações Institucionais e Governamentais da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Brasília, Márcio Coimbra, em entrevista à Sputnik Brasil, declarou que a nova presidência provocará mudanças na política migratória norte-americana.

    "Os democratas, diferentemente dos republicanos, acabaram assumindo uma posição mais pró-imigração nas últimas décadas. Isso era ao contrário no passado, quando na década de 80 os republicanos mantinham o domínio nessa agenda e com posições muito mais favoráveis à questão migratória", observou.

    De acordo com Márcio Coimbra, foi no governo de Ronald Reagan que aconteceu a última grande anistia a ilegais que viviam nos EUA e acabaram passando para a naturalização.

    "Depois disso, agora vemos uma mudança substancial nos rumos do Partido Republicano, especialmente com o trumpismo, porque Trump leva uma agenda para o Partido Republicano, que, na verdade, não é uma agenda do partido, é uma agenda que passa muito longe dos interesses e da tradição do Partido Republicano", afirmou.

    "Vendo esta possibilidade e este vácuo sendo aberto, os democratas conseguiram mergulhar nessa agenda com maior profundidade e passaram a abraçar as teorias e as teses de imigração com muito mais facilidade e com muito mais tranquilidade", acrescentou Márcio Coimbra.

    O cientista político disse que a nova gestão da Casa Branca pode facilitar o acesso, a naturalização e a legalização de pessoas que estão nos EUA.

    "Nesse sentido, é uma facilitação dos instrumentos de migração legal. Ou seja, os brasileiros que quiserem migrar legalmente para os EUA, acho que terão maior facilidade", completou o especialista.

    Relação Brasil-EUA

    Ao comentar as perspectivas para as relações com o governo brasileiro, o professor Márcio Coimbra afirmou que o Brasil possui "todos os instrumentos para ter uma relação muito harmoniosa com o governo democrata", considerando que "existiram pontes que foram construídas pelo Brasil com os EUA durante o governo Trump, que podem continuar a ser usadas em um governo democrata".

    "A partir desse ponto, vai muito do lado do Brasil agora saber se aproximar de forma inteligente dos EUA para conseguir continuar usando os mecanismos que já foram abertos no governo passado. Certamente a posição do presidente Jair Bolsonaro de não cumprimentar o democrata pela sua vitória ainda tem um peso, mas os americanos são pragmáticos, isso pode ser revertido", completou.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Mídia chinesa: comércio China-EUA deve regressar à normalidade após eleições, mas há que ter cautela
    Luis Arce diz que espera melhora nas relações com os EUA após eleição de Biden
    Com Biden, presidente de Cuba acredita em possíveis laços construtivos com os EUA
    Guterres parabeniza Biden e Harris pela vitória eleitoral: 'parceria EUA-ONU é essencial'
    Tags:
    imigração, política de imigração, Donald Trump, Joe Biden, imigrantes, Brasil, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar