20:01 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump olha pela janela da Casa Branca antes da entrevista com a Associated Press, Washington, 21 de abril de 2017

    Analista: isolamento dos EUA no mundo foi claramente explicitado no G20

    © AP Photo / Andrew Harnik
    Análise
    URL curta
    15501

    A receptividade à agenda do presidente dos EUA, Donald Trump, não foi calorosa na cúpula do G20, pelo contrário, o líder norte-americano ficou de certo modo isolado, salientou Boris Mezhuev, editor-chefe do site Politanalitika.

    No encerramento da cúpula do G20, os países chegaram à conclusão de que é necessário reformar a Organização Mundial do Comércio (OMC), usar todos os mecanismos políticos para incrementar o desenvolvimento econômico, assim como trabalhar em conjunto para eliminar as causas do surgimento de refugiados e fornecer ajuda humanitária às pessoas que se deslocam em busca de melhores condições de vida. Os participantes também expressaram seu compromisso com o Acordo de Paris.

    "A cúpula, segundo eu entendo, não foi um sucesso. Praticamente ninguém prestou atenção à cúpula em si, todos estavam atentos apenas às reuniões bilaterais", destacou o analista à Sputnik.

    Mezhuev observou que o presidente norte-americano interrompeu o evento antes do final do cronograma para ir ao funeral do ex-presidente George Bush, não tendo realizado uma coletiva de imprensa.

    "É possível que Trump tenha deixado o fórum não apenas por causa do funeral, mas porque sua agenda não encontrou a compreensão e o reconhecimento de outros países", comentou.

    Segundo o especialista, Trump experimentou uma certa sensação de solidão na companhia dos países europeus e asiáticos.

    "Essa sensação de isolamento dos Estados Unidos no mundo foi claramente explicitada aqui", destacou.

    Por sua vez, a cúpula foi bem-sucedida para Moscou, considerou Mezhuev.

    Mais:

    Trump e Xi abordam guerra comercial entre EUA e China após cúpula do G20
    Putin afirma ter conversado informalmente com Trump no G20
    Líderes do G20, incluindo Trump, concordam com reforma da OMC
    Tags:
    isolamento, Cúpula do G20, Donald Trump, EUA, Argentina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik