03:25 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados do Eurocorps com a bandeira da União Europeia na frente do Parlamento Europeu em Estrasburgo, leste da França. 30 de junho em 2014

    EUA irão sabotar ideia de exército pan-europeu para não perder o controle, diz analista

    © AFP 2018 / FREDERICK FLORIN
    Análise
    URL curta
    570

    Os Estados Unidos pediram à UE, caso esta venha a criar um exército europeu, que este seja formado “em conformidade” com a OTAN. O professor Aleksandr Gusev explicou ao serviço russo da Rádio Sputnik se isto está ou não de acordo com a ideia europeia.

    Os EUA exigem mais clareza na posição europeia quanto aos seus planos de criar seu próprio exército, devendo este ser um complemento à OTAN e não o seu substituto, disse aos parlamentares europeus o representante permanente estadunidense junto à UE, Gordon Sondland.

    Em sua opinião, a situação neste campo está se agravando, pois a União Europeia decidiu que é capaz de lidar com tudo por si mesma e com suas próprias Forças Armadas, o que mina a OTAN.

    De acordo com o representante, esta questão é "muito sensível" para os EUA.

    Aliás, ele destacou que Washington ouve da Europa dois pontos de vista diametralmente opostos no que se trata das questões de defesa — uns querem se limitar à resolução de pequenos conflitos na África do Norte, outros falam de criar umas verdadeiras Forças Armadas.

    O diretor do Instituto de Planejamento Estratégico da Rússia, Aleksandr Gusev, sugere, em conversa com o serviço russo da Rádio Sputnik, que a ideia de um exército europeu poderia se tornar predominante.

    Segundo o cientista político russo, a ideia de criar um exército pan-europeu não é nova. No início dos anos 2000, os europeus decidiram criar o seu próprio exército — não como uma alternativa à OTAN, mas como uma adição ao bloco. Mas gradualmente este tópico desapareceu, porque de fato as tropas americanas ocuparam a Europa, os americanos controlam o sistema de segurança interno e externo da Europa.

    "Agora que houve uma proposta do presidente francês Emmanuel Macron de criar um exército comum europeu, eles voltaram novamente a essa ideia. É claro que os americanos, liderados pelo presidente Donald Trump, irão sabotar esta ideia. Porque é muito vantajoso para eles controlarem todo o território da Europa", afirmou Gusev.

    De acordo com o especialista russo, "os europeus são mantidos reféns dos americanos". E os americanos, pelo menos no futuro próximo, não permitirão que os europeus criem seu próprio sistema interno e externo de segurança independente deles, eles irão sabotá-lo e criar condições para que os europeus sejam controlados por eles.

    Recentemente, o presidente francês Emmanuel Macron propôs criar um "exército comum europeu" que não dependa dos EUA, inclusive para garantir a cibersegurança, tendo sido apoiado pela chanceler alemã, Angela Merkel. A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, declarou mais tarde que a União Europeia não está engajada na criação de um "exército europeu", porque é uma aliança política, não militar.

    Mais:

    Exército da União Europeia? Merkel apoia ideia de Macron e iniciativa ganha força
    Macron quer 'exército europeu' para compartilhar armas nucleares com Merkel, diz Le Pen
    Ideia de exército europeu de Macron indica 'fratura emergente na OTAN', diz político turco
    Tags:
    exército europeu, OTAN, Gordon Sondland, Emmanuel Macron, Donald Trump, Angela Merkel, UE, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik