19:01 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    371
    Nos siga no

    Um casal de youtubers velejadores capturou imagens de um suposto extraterrestre brilhante e voador ao filmar para o próprio canal em uma praia da Carolina do Norte, nos EUA.

    Durante uma gravação para um canal do YouTube sobre veleiros no mês passado, um casal notou a esfera brilhante passando acima deles entre nuvens. Mas só divulgaram o vídeo de um minuto no sábado (5).

    "Enquanto trabalhávamos em nosso catamarã, próximo à costa leste dos Estados Unidos, em 16 de maio de 2021, notamos um estranho objeto 'esférico' iluminado pairando sobre nós", detalhou a descrição do vídeo.

    Segundo o ufólogo Scott Waring, o OVNI é semelhante aos vistos em Nova York e no Colorado no passado. O objeto é facilmente visto contra o céu azul brilhante e parece se mover lentamente na frente das nuvens. 

    "Assisti ao vídeo em câmera lenta e cheguei à conclusão que o objeto está abaixo das nuvens, não atrás delas. Isso é 100% prova de que alienígenas existem e às vezes eles estão voando sobre nós por horas sem que ninguém os note", avaliou o blogueiro.

    Segundo as testemunhas, a filmagem não mostra os detalhes tão bem quanto pessoalmente, mas ao aproximar as imagens é possível ver que há um círculo escuro ou ponto no centro do objeto que, segundo eles, subia e descia pelas nuvens relativamente no mesmo local por horas.

    "Eu filmei aquilo, mas não consegui identificar o que era. Na verdade, parecia que [a esfera] era iluminada não pelo Sol, mas por ela mesma", relata o homem que filmava sua companheira com um aparelho de celular de última geração.

    Mais:

    OVNI? Objeto não identificado é flagrado passando perto da Estação Espacial Internacional (VÍDEO)
    Abdução ou revelação? VÍDEO mostra homem no Texas 'virando OVNI'
    Mulher flagra OVNI 'com aura' nos EUA e especialista explica razão (VÍDEO)
    Tags:
    Carolina do Norte, praia, OVNI, extraterrestre, youtuber, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar