10:15 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Sutiã sobre um notebook (imagem referencial)

    Sites pornôs podem fazer com que computador minere criptomoedas sem autorização do usuário

    CC0 / Pixabay
    Mundo insólito
    URL curta
    240

    Um novo estudo, publicado pela empresa de segurança chinesa 360 Netlab, revelou que 241 dos 100.000 principais sites por tráfego possuem códigos criadores de uma espécie de malware que faz os computadores dos visitantes minerar criptomoedas.

    De acordo com 360 Netlab, 49% desses sites são de conteúdo pornográfico. A empresa publicou uma lista de sites que usam os computadores dos visitantes para minerar bitcoins ou outras criptomoedas.

    Segundo o portal Motherboard, esses sites são fáceis de encontrar na rede, porque os usuários apenas devem escrever “pornô” no Google para visitá-los.

    O relatório revelou que 9,8% dos sites com esse tipo de malware são "normais", 7,5% estão ligados à fraude e 7,3% são sites de publicidade. Em geral, malware de mineração existe nos sites onde as pessoas costumam passar muito tempo, tais como blogs pessoais, serviços de armazenamento de vídeos ou jogos on-line.

    A chamada mineração de criptomoedas via navegadores através de um site de torrent está se tornando cada vez mais comum. Ela faz com que os computadores fiquem sobrecarregados e, consequentemente, mais lentos, aumentando também o consumo de energia elétrica. 

    Mais:

    Bitcoin, bananacoin e putincoin: febre do ouro da era digital
    Muito além do Bitcoin: conheça 10 criptomoedas que competem no mercado
    Tags:
    criptomoedas, pornô, mineração, pornografia, cibersegurança, Internet
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik