00:37 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Cidadã russa Maria Butina, presa nos Estados Unidos em 15 de julho de 2018 sob suspeita de espionagem

    'Ela não fez nada de errado', diz advogado de suposta espiã russa presa nos EUA

    Facebook / Maria Butina
    Mundo
    URL curta
    1091

    O advogado da cidadã russa Maria Butina, que está sendo acusada nos Estados Unidos de conspiração e de atuar como agente da inteligência russa, afirmou nesta quarta-feira que sua cliente não cometeu nenhum tipo de crime.

    "Não é um caso de espionagem, é um caso regulatório. Não há nada de ilegal ou ilícito nas ações de Maria", afirmou Robert Driscoll durante a primeira aparição de Butina em uma corte de Washington, onde ela se declarou inocente das acusações. "Maria Butina não se envolveu em nenhum assunto sério entre Rússia e Estados Unidos. As tensões entre os dois países não têm nada a ver com ela", acrescentou o advogado. 

    Butina é uma antiga defensora dos direitos de posse de armas na Rússia, que desenvolveu laços com cidadãos norte-americanos com interesses em comum, como os membros da National Rifle Association (NRA).

    Na última terça-feira, um grande júri federal dos EUA acusou a jovem de duas ofensas criminais: conspirar para atuar como agente estrangeiro sem se registrar como tal junto ao Departamento de Justiça norte-americano e agir materialmente como agente estrangeiro. As penas máximas combinadas, em caso de condenação, chegam a 15 anos de prisão. 

    Na audiência de hoje, o pedido de fiança da defesa foi negado e a alegada agente russa permanecerá detida pelo menos até a próxima audiência. 

    Mais:

    Rússia fará o possível para libertar cidadã russa detida nos EUA, diz embaixador
    Diplomatas ainda não têm acesso a russa acusada de ser espiã, diz embaixada
    Tags:
    NRA, Robert Driscoll, Maria Butina, Moscou, Washington, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik