03:13 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soldado romeno com bandeira da OTAN

    OTAN expulsa vários membros russos devido ao caso Skripal

    © AP Photo/ Vadim Ghirda
    Mundo
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (102)
    6214

    O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, anunciou as medidas da organização na sequência do envenenamento do ex-espião russo, Sergei Skripal.

    A OTAN decidiu reduzir de 30 para 20 membros da missão russa na organização por causa do incidente em Salisbury, declarou na terça-feira (27), o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.

    Praça Vermelha em Moscou
    © AFP 2018 / KIRILL KUDRYAVTSEV
    "O Conselho da OTAN reduz número máximo de membros da missão permanente da Rússia na OTAN em dez pessoas em conformidade com minha decisão. Fazendo com que a quantidade de funcionários passe a corresponder a 20 pessoas", afirmou Stoltenberg.

    Em especial, a Aliança retirou credenciamento de sete membros da missão russa e desaprovou solicitação de credenciamento de outros três funcionários russos.

    Ao mesmo tempo, Stoltenberg anunciou que estas medidas não significam o fim do diálogo com a Rússia e que o trabalho para convocar o Conselho Rússia-OTAN continua. "Isso não muda a política em relação à Rússia. A OTAN continua comprometida ao duplo enfoque que inclui forte potencial militar e abertura do diálogo", frisou o secretário-geral.

    Conforme disse à Sputnik uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Moscou vai responder obrigatoriamente à redução do número de membros da missão russa na OTAN.

    "Este passo da OTAN reduz muito as possibilidades do lançamento de tal diálogo [entre Moscou e OTAN] que atualmente é crucial nestas circunstâncias complicadas na esfera de segurança na Europa", disse o interlocutor da agência. Ele frisou que "haverá com certeza resposta". "Vamos pensá-la e daremos resposta", acrescentou.

    Nesta segunda-feira (26), Washington decidiu expulsar 60 diplomatas russos, além de ter ordenado fechar o Consulado Geral da Rússia em Seattle. Mais de 25 países, dentre eles 16 membros da União Europeia, anunciaram medidas semelhantes, embora de menor escala.

    Entretanto, Moscou, que inicialmente denunciou caráter infundado das acusações, afirmou que continua sem materiais do caso. "Nenhum Estado apresentou provas da culpa da Rússia no caso Skripal", afirmou nesta terça-feira (27) a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (102)

    Mais:

    Moldávia se junta ao boicote e declara 3 diplomatas russos como 'persona non grata'
    'Boicote não afetará participação da Inglaterra na Copa do Mundo', diz Boris Johnson
    Moscou: EUA 'muito provavelmente' planejaram expulsar diplomatas russos de antemão
    Tags:
    russos, diplomatas, expulsão, OTAN, Jens Stoltenberg, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik