17:01 18 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Polícia britânica na área interditada, onde o ex-espião Sergei Skripal foi encontrado com sintomas de envenenamento

    Conselho Europeu quer envolvimento da OTAN no escândalo Skripal

    © AP Photo / PA/Steve Parsons
    Mundo
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (100)
    9210

    O Conselho da União Europeia declarou nesta quinta-feira (22) que quer trabalhar mais perto dos aliados da OTAN para proteger os países-membros de ataques químicos, biológicos, entre outras ameaças.

    O comunicado foi divulgado em apoio às alegações do Reino Unido de que a Rússia tem "alta probabilidade" de estar por trás do ataque contra o ex-espião russo, encontrado inconsciente junto com sua filha Yulia em Salisbury.

    "Com este pano de fundo, a União Europeia deve fortalecer sua capacidade de resistência aos riscos químicos, biológicos, radiológicos e nucleares, inclusive por meio de uma cooperação mais estreita entre a União Europeia e seus Estados-membros ea OTAN", disse o Conselho.

    O ex-oficial da inteligência militar russa, Sergei Skripal, e sua filha Yulia foram encontrados inconscientes em 4 de março perto de um shopping na cidade de Salisbury.

    Ambos estão em condição crítica desde 4 de março, sendo tratados por exposição ao que os especialistas do Reino Unido dizem ser agente nervoso A234. O Reino Unido afirmou que a substância era um agente nervoso desenvolvido na União Soviética.

    A Rússia repetidamente negou todas as acusações de envolvimento no ataque ao ex-agente. No domingo (18), Vladimir Putin afirmou que  todas as armas químicas russas foram destruídas com supervisão de observadores internacionais.

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (100)

    Mais:

    Líderes da UE consideram que Rússia 'provavelmente' tem culpa no ataque a Skripal
    Donald Tusk se recusa a parabenizar Putin pela reeleição por conta do caso Skripal
    MRE russo permite possibilidade de Reino Unido dirigir 'caso Skripal'
    Tags:
    envenenamento, OTAN, Sergei Skripal, União Europeia, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik