18:41 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    O USS Destroyer (DDG 78), comandante de mísseis guiados da Marinha dos EUA, conduz operações de ataque enquanto no Mar Mediterrâneo, que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos disse que era parte do ataque com mísseis de cruzeiro contra a Síria

    EUA negam tomar medidas que violem o Tratado INF

    © REUTERS / Ford Williams/Courtesy U.S. Navy
    Mundo
    URL curta
    402

    Os Estados Unidos estão comprometidos com as suas obrigações no âmbito do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987 com a Rússia e nunca cruzarão linhas que levariam à sua violação. Quem afirma é a embaixadora dos EUA na OTAN, Kay Bailey Hutchison.

    "A Administração Trump continua empenhada em cumprir nossas obrigações nos termos do Tratado INF", disse ela nesta sexta-feira (15). 

    "Os Estados Unidos levam suas obrigações de controle de armas muito a sério e não atravessarão limites que levem os Estados Unidos a violarem o Tratado".

    Anteriormente, o presidente dos EUA, Donald Trump, havia assinado o orçamento de Defesa do país para 2018, em que há uma seção que fornece financiamento para o desenvolvimento científico na esfera de mísseis intermediários e de alcance mais curto. 

    Na última quinta-feira (14), o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou durante sua coletiva de imprensa anual que os EUA tinham de fato abandonado o respectivo acordo, relembrando que a Rússia não saiu dos tratados básicos que constituíram a pedra angular da segurança internacional, inclusive dos acordos sobre defesa antimísseis, enquanto os EUA os abandonaram de forma unilateral.

    Mais:

    Mídia: EUA aceleram corrida armamentista acusando Rússia de violação do Tratado INF
    Analista sobre Tratado INF: é preciso monitorar cada passo da parte estadunidense
    EUA estudam soluções militares se a Rússia violar o Tratado INF
    Deputado russo: EUA violarão o Tratado INF se desenvolverem míssil de médio alcance
    Tags:
    Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), mísseis, Donald Trump, Vladimir Putin, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik