10:57 17 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    US Präsident Donald Trump und sein Kollege aus Frankreich Emmanuel Macron bei der Konferenz in Paris

    Dois anos do Acordo de Paris: Macron busca protagonismo ambiental e Trump fica isolado

    © AP Photo/ Carolyn Kaster
    Mundo
    URL curta
    312

    No aniversário de dois anos do Acordo de Paris, o presidente francês Emmanuel Macron quer assumir o protagonismo. A França sedia o encontro "Um Planeta" nesta quarta-feira (12) e Macron quer cobrar comprometimento de países e empresas com as metas do acordo ambiental.

    A cúpula conta com a presença de 50 líderes internacionais e figuras como o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, e o presidente do México, Enrique Peña Nieto.

    Nesta semana, Macron também lançou um projeto de financiamento de pesquisas sobre o aquecimento global. O nome da iniciativa é uma paródia com o slogan da campanha presidencial de Donald Trump.

    Um dos pontos que será discutido em Paris é o Fundo Verde do Clima — uma carteira internacional com fundos públicos e privados que financia projetos de combate às mudanças climáticas nos países em desenvolvimento.

    Ao todo, o objetivo é mobilizar US$ 100 bilhões por ano para mitigar os efeitos do aquecimento global. Mas por enquanto estamos longe de atingir este patamar financeiro. Em 2017, o Fundo Verde do Clima aprovou 18 projetos e uma destinação de US$ 1,14 bilhão. Nenhum dos projetos será realizado no Brasil.

    O especialista em mudanças climáticas do WWF-Brasil Mark Lutes acredita que o Fundo Verde do Clima ainda não fez os investimentos que eram esperados dele.

    "É possível chegar até US$ 100 bilhões, mas os países desenvolvidos precisam aumentar a quantidade de dinheiro mobilizado", afirmou Lutes em entrevista à Sputnik Brasil.

    Até o momento, a iniciativa conta com a promessa de transferência de US$ 10,3 bilhões por 43 países diferentes. O Fundo Verde do Clima, entretanto, precisará superar a desistência de um grande contribuidor: os Estados Unidos. O então presidente Barack Obama prometeu US$ 3 bilhões, mas entregou apenas US$ 1 bilhão e o novo mandatário, Donald Trump, já anunciou que não irá fazer mais contribuições e que irá retirar os Estados Unidos do Acordo Paris.

    Mais:

    Sem Trump e com desmatamento na Amazônia: Mercosul e UE querem cumprir Acordo de Paris
    Macron revela que tentou convencer Trump a voltar ao Acordo de Paris
    Decisão de Trump sobre Acordo de Paris pode deixar Nova York embaixo d’água, diz estudo
    Trump acredita em mudanças climáticas, apesar da saída do acordo de Paris
    Trump x prefeitos: A batalha em torno do Acordo de Paris está apenas começando
    Trump: Acordo de Paris foi abandonado pelo bem dos americanos
    Tags:
    Acordo de Paris, Banco Mundial, ONU, WWF, Barack Obama, Enrique Peña Nieto, António Guterres, Donald Trump, Emmanuel Macron, Estados Unidos, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik