23:50 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Amanhecer de fogo no Irã (11)
    56302
    Nos siga no

    A Guarda Revolucionária do Irã acusou a Arábia Saudita de estar por trás dos atentados terroristas de Teerã na manhã desta quarta-feira (7).

    Um grupo de quatro criminosos abriu fogo contra pessoas dentro do prédio do parlamento do Irã nesta quarta-feira (7). Logo depois, surgiu a notícia sobre tiros no Mausoléu do aiatolá Khomeini, um memorial ao fundador da República Islâmica do Irã situado ao sul da capital iraniana.

    O Ministério da Justiça iraniano informou que pelo menos 12 pessoas foram mortas e 39 ficaram feridas nos ataques ao parlamento e ao santuário.

    Mais tarde, o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista pela ONU) reivindicou a responsabilidade pelos ataques, que levaram várias vidas e feriram dezenas de pessoas.

    "Este ataque terrorista aconteceu apenas uma semana após o encontro entre o presidente dos EUA [Donald Trump] e os líderes sauditas que apoiam terroristas. O fato de que o Daesh reivindicou a responsabilidade prova que eles estavam envolvidos no ataque brutal", diz o comunicado da Guarda Revolucionária do Irã, citado pela Reuters. 

     

    Tema:
    Amanhecer de fogo no Irã (11)

    Mais:

    Correspondente e cameraman do canal RT Arabic são presos pela polícia em Teerã
    Mausoléu em Teerã é palco de segunda explosão do dia: 54 vítimas em geral
    Homem-bomba se explode dentro do parlamento iraniano, em Teerã
    Teerã fala sobre as consequências da política 'iranófoba' dos EUA
    Tags:
    mortos, parlamento, santuário, atentado terrorista, Estado Islâmico, Daesh, Aiatolá Khomeini, Arábia Saudita, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar