16:35 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras dos países do G7

    Lobby antirusso: Diplomacia britânica pedirá ao G7 novas sanções contra Rússia

    © AFP 2018 / KARL-JOSEF HILDENBRAND
    Mundo
    URL curta
    37232

    O ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Boris Johnson, pedirá aos países do G7 para endurecer as sanções contra a Rússia em resposta aos últimos acontecimentos na Síria, caso Moscou não deixe de apoiar Bashar Assad.

    "A Grã Bretanha buscará que os países ocidentais implemente novas sanções contra a Rússia no caso do país não romper os laços com o conflito sírio", diz a publicação da revista Times, que não confirmou a sua fonte. 

    De acordo com edição, "o documento sobre as sanções está pronto para o encontro entre os ministros das Relações Exteriores do G7 em Lucca". 

    Segundo os dados obtidos pela revista, Johnson "acredita que o ataque químico e o rápido uso da força pelo Presidente Donald Trump, que lançou 59 mísseis contra uma base aérea síria, representa uma nova oportunidade de reduzir o sofrimento do país que completa seis anos de guerra civil".   

    "Johnson quer que o G7 adote uma declaração conjunta sobre a Rússia ter que interromper o apoio ao regime de Assad e retirar suas tropas da Síria", acrescenta a publicação. 

    "Se o presidente Putin se recusar, novas sanções serão adotadas contra a Rússia, adicionadas àquelas que estão em vigor relacionadas à interferência na Ucrânia", conclui. 

    Mais:

    Trump pondera introduzir sanções contra Rússia por apoiar Síria
    Putin: Rússia poderá manter 'eternamente' medidas de resposta a sanções
    Poderão outros países seguir exemplo do Irã e introduzir sanções contra EUA?
    Vice-premiê: Áustria apoia revogação gradual das sanções contra a Rússia
    Tags:
    ataque aéreo, sanções, Vladimir Putin, Boris Johnson, Síria, Grã-Bretanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik