18:14 25 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1262
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, realizaram uma conferência de imprensa conjunta nesta sexta-feira (27), após um encontro na Casa Branca.

    Esta é a primeira conferência de imprensa do recém-empossado presidente dos EUA desde que o magnata republicano assumiu o cargo.  

    A primeiro-ministra britânica é a primeira líder estrangeira a ser recebida na Casa Branca neste mesmo período. Ela anunciou que o presidente norte-americano aceitou um convite para visitar Londres ainda este ano.

    "Estamos ansiosos para trabalhar com vocês à medida que fortalecemos nossos laços mútuos nos negócios, comércio e assuntos externos", afirmou Trump, referindo-se ao Reino Unido. "Temos grandes dias à frente para nossos dois povos e nossos dois países", acrescentou.

    Sobre as relações com Moscou, Trump disse que é muito cedo para discutir a possibilidade de levantar as sanções contra a Rússia, mas observou que seu relacionamento com o presidente russo Vladimir Putin pode ser "fantástico".

    "Quanto a, mais uma vez, Putin e Rússia, eu não digo bom, ruim, ou indiferente. Não conheço o cavalheiro [Putin]. Espero que tenhamos um relacionamento fantástico. Isso é possível, e é possível que não tenhamos", declarou Trump. "Vamos ver o que acontece", acrescentou, garantindo que vai "representar o povo" norte-americano com força.

    May, por sua vez, defendeu a manutenção das sanções antirrussas, ressaltou a importância da OTAN e disse que Washington continuará apoiando a aliança.

    "Na cooperação em defesa e segurança, estamos unidos em nosso reconhecimento da OTAN como o baluarte de nossa defesa coletiva e hoje reafirmamos nosso compromisso inabalável com a aliança", afirmou May, acrescentando: "Senhor presidente, eu acho que você disse, você confirmou que apóia a OTAN 100%".

    Além disso, ela afirmou que os dois lados estão buscando meios de aumentar a cooperação para combater o grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) a nível de informática e inteligência.

    EUA e Reino Unido também estão analisando a possibilidade de concretizar um acordo comercial, disse May.

    O presidente norte-americano, por sua vez, elogiou o Brexit, dizendo que, com a saída da União Europeia, os britânicos poderão ter "sua própria identidade".

     

    Mais:

    Mídia: Trump prepara decreto para levantamento das sanções contra Rússia
    Mídia dos EUA: Inteligência não tem provas de laços entre Trump e Rússia
    Merkel sobre medidas de Trump: 'Precisamos reagir a esse desafio'
    Premiê britânica coloca EUA em guarda contra Putin, mas recomenda cooperação com Rússia
    Tags:
    Brexit, sanções, segurança, acordo comercial, defesa, cooperação, imprensa, conferência, entrevista coletiva, Estado Islâmico, Daesh, OTAN, Theresa May, Donald Trump, Rússia, Reino Unido, Washington, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar