05:22 05 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Queda do avião com Chapecoense (73)
    1 0 0
    Nos siga no

    A expectativa é de que o processo de identificação termine na quinta-feira. Aviões da Força Aérea Brasileira estão de prontidão para realizar o traslado dos corpos assim que eles estiverem prontos.

    Cerca de 20 corpos das vítimas do acidente de avião da Chapecoense foram reconhecidos no Instituto Médico Legal de Medellín. A informação foi divulgada pelo Itamaraty nesta quarta-feira (30).

    As autoridades colombianas terminaram as buscas na última quinta-feira, encontrando 71 corpos foram resgatados do local do acidente. Das 77 pessoas que embarcaram no avião, apenas seis sobreviveram. 

    A expectativa é de que o processo de reconhecimento das vítimas termine na quinta-feira, após o qual os corpos irão passar por um tratamento antes de serem transportados para o Brasil. 

    De acordo com o Itamaraty, que enviou uma força-tarefa para Medellín para ajudar nos trâmites burocráticos dos familiares em conjunto com a embaixada brasileira na Colômbia, aviões da Força Aérea Brasileira estão de prontidão em Manaus para ir a Medellín e realizar o traslado dos corpos assim que eles estiverem prontos. 

    O avião que transportava o time da Chapecoense com 77 pessoas caiu na madrugada de terça-feira (29) na Colômbia. O time disputaria uma final histórica para na Copa Sul-Americana. 

    Tema:
    Queda do avião com Chapecoense (73)

    Mais:

    Presidente da ACERJ: Chapecoense sempre foi diferente, dentro e fora de campo
    Encerradas as buscas: Acidente da Chapecoense tem 71 mortos e 6 feridos
    Internet se revolta contra abuso de hashtag no acidente da Chapecoense
    Em meio a tragédia Chapecoense, parlamentares votam PEC do Teto de Gastos com protestos
    EUA se dispõem a ajudar Colômbia após tragédia com avião da Chapecoense
    Tags:
    mortes, sul-americana, avião, acidente, vítimas, corpos, Chapecoense, Itamaraty, Medellín, Colômbia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar