17:03 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Posteres de campanha do primeiro-ministro de Montenegro, Milo Djukanovic, em Podgorica, 14 de outubro de 2016

    Não há evidência do envolvimento da Rússia no complô terrorista de Montenegro

    © AFP 2019 / SAVO PRELEVIC
    Mundo
    URL curta
    626

    Montenegro não tem nenhuma evidência de que o Estado russo esteja envolvido na tentativa de assassinato contra o primeiro-ministro Milo Djukanovic, segundo disse o procurador-chefe da república balcânica, Milvoje Katnic, neste domingo (6).

    "Não temos nenhuma evidência de que a Rússia como um Estado esteve envolvida, mas temos evidências e provas do envolvimento de nacionalistas russos", disse ele, referindo-se a um incidente no mês passado no qual 20 cidadãos sérvios foram presos sob suspeita de planejar ataques contra o instituições do governo, bem como de tentar assassinar Djukanovic. 

    Paraquedistas russos - foto de arquivo
    © Sputnik / Pavel Gerasimov
    De acordo com Katnic, os suspeitos acreditavam que o governo de Djukanovic tinha de ser "derrubado pela força". A investigação do complô terrorista foi conduzida em conjunto com a Sérvia, que também deteve vários suspeitos. 

    Antes das eleições de outubro, Djukanovic disse que a Rússia estava financiando a oposição a fim de evitar a iminente adesão de Montenegro à OTAN. Os partidos de oposição, muitos também pró-NATO, acusaram Djukanovic de usar a aparente ameaça de segurança para consolidar seu próprio poder.

    Mais:

    Polônia apoia adesão de Montenegro à OTAN
    Parlamento de Montenegro aprova resolução sobre adesão à OTAN
    Enviado russo: Adesão de Montenegro à OTAN enfraquece a segurança da Europa
    Tags:
    eleições, nacionalistas russos, provas, terrorista, complô, tentativa de assassinato, Milo Djukanovic, Sérvia, Montenegro, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar